Câmara de Lisboa vai dar “cheque” de 500 euros a cada taxista para compensar quebra pelo confinamento

A autarquia tem dois milhões de euros para ajudar o setor dos táxis. Vai dar a cada taxista da cidade de Lisboa 500 euros para compensar a quebra de clientes.

A Câmara de Lisboa (CML) anunciou esta quarta-feira novos apoios às empresas e famílias da cidade, num total de 35 milhões de euros a fundo perdido. E, desta vez, um dos setores de atividade a ser apoiado será o dos táxis. Fernando Medina anunciou que vai dar a cada taxista da cidade 500 euros a fundo perdido para compensar a quebra de clientes durante este novo confinamento.

“Trata-se de um apoio específico ao setor do táxi, que tem sido particularmente atingido pela pandemia, não só pela quebra do turismo, mas fundamentalmente pela obrigatoriedade do teletrabalho”, disse o presidente da CML, durante uma conferência de imprensa, referindo que o objetivo da autarquia é que os apoios “cheguem diretamente aos profissionais do setor, aos taxistas“.

Assim, Fernando Medina vai dar a cada taxista da cidade de Lisboa “500 euros a fundo perdido”, com um limite de dois profissionais por cada táxi matriculado no município de Lisboa. Abrangidos estão os taxistas que são trabalhadores por contra doutrem ou que pertencem a uma cooperativa de táxis.

“Queremos que este apoio chegue de forma rápida, célere, aos profissionais”, disse o autarca, referindo que os taxistas “contribuem de forma muito significativa para uma melhor mobilidade na cidade de Lisboa”.

A Federação Portuguesa do Táxi já reagiu, saudando este apoio financeiro. “Sabendo que este apoio não resolve o problema da quebra de procura junto do serviço público de transporte em táxi mas mitiga o seu impacto, sabendo que o momento é de dificuldade para a toda a comunidade: este gesto faz a diferença“, escreveu a federação, em comunicado.

A CML anunciou um conjunto de novas medidas para apoiar empresas e famílias da cidade, destacando-se o alargamento dos apoios a mais atividades económicas e a criação de novos escalões de faturação. Destaque ainda para a parceria assinada com os CTT, que prevê entregas gratuitas de compras feitas no comércio local da cidade de Lisboa.

(Notícia atualizada às 15h02 com reação da Federação Portuguesa do Táxi)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Câmara de Lisboa vai dar “cheque” de 500 euros a cada taxista para compensar quebra pelo confinamento

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião