AHRESP defende apoio para empresas recentes

  • ECO
  • 29 Janeiro 2021

O setor pede que as empresas recentes, com atividade iniciada nos primeiros meses de 2020, sejam incluídos nos apoios disponíveis com urgência,

A Associação de Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) defende esta sexta-feira, no seu boletim diário, a “urgente disponibilização dos apoios existentes às empresas que iniciaram a sua atividade e faturação no decorrer do ano de 2020“.

As empresas, que investiram no setor meses antes do início da crise sanitária e económica originada pela pandemia, estão impedidas de aceder aos apoios disponíveis a fundo perdido, uma vez que não têm histórico de faturação suficiente para mostrar a quebra no negócio, e algumas nem sequer estavam legalmente constituídas a 1 de janeiro de 2020.

“É importante que sejam encontradas formas de apoiar estas novas empresas que, com níveis de faturação próximos de zero, não dispõem de liquidez para sobreviver aos próximos meses“, resume a associação.

 

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

AHRESP defende apoio para empresas recentes

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião