Cruz Vermelha e INEM na mira da PJ por “batota” nas vacinas

  • ECO
  • 10 Fevereiro 2021

PJ já recebeu cerca de uma dezena de inquéritos-crimes, por suspeita de abuso de poder na vacinação. O INEM e a Cruz Vermelha fazem parte dessa lista.

A Policia Judiciária (PJ) já recebeu cerca de uma dezena de inquéritos-crimes, por suspeita de abuso de poder na vacinação. Os crimes são puníveis até cinco anos de prisão e o INEM e a Cruz Vermelha fazem parte desta lista, avança o Correio da Manhã (acesso pago).

No caso do INEM, foram vacinados os seguranças, os empregados de limpeza e os funcionários de uma pastelaria. O Hospital da Cruz Vermelha já assumiu as irregularidades, naqueles que são para já os casos mais graves.

Na mira da PJ estão também vários lares pertencentes a misericórdias, onde diversos responsáveis, que não estavam na primeira linha dos cuidados de saúde, foram vacinados antes mesmo dos idosos. Os processos-crimes, abertos pelo DIAP de Lisboa, já estão na posse da Polícia Judiciária e deverão levar à constituição de arguidos dos responsáveis da vacinação.

Para evitar o abuso indevido das vacinas, a DGS tornou obrigatória lista de pessoas a convocar se sobrarem doses.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Cruz Vermelha e INEM na mira da PJ por “batota” nas vacinas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião