Portugueses com seguros de saúde já são quase 3 milhões

  • ECO Seguros
  • 10 Fevereiro 2021

O número de pessoas seguras por apólices de saúde subiu 3,3% em 6 meses de pandemia. O valor dos prémios individuais desceu 3,7% e custa agora em média 30 euros por mês.

O número de pessoas seguras por apólices de saúde atingiu 2.930.765 no passado mês de setembro revela um relatório divulgado, esta quarta-feira, pela Associação Portuguesa de Seguradores. O documento Indicadores de Gestão Doença oferece as principais referências da atividade do ramo Saúde/Doença aos profissionais do setor e também demonstra que o preço médio por pessoa segura, no caso de seguros individuais desceu 3,7%, enquanto as pessoas agregadas em seguros de grupo pagaram em média mais 5,7% pelo prémio anual de seguro.

Em valor, os portugueses pagam em média 30 euros por mês por um seguro individual de saúde e 23,5 euros caso esteja integrado num seguro de grupo. Estes valores são médios e não são diretamente comparáveis, pois as apólices têm diferentes coberturas, capitais, exclusões e limites, mas permitem concluir que cada pessoa pagou menos 14 euros por ano em caso de seguro individual e mais 15 se integrada num seguro de grupo, comparando valores de setembro de 2020 com igual mês do ano anterior.

Segundo a APS, no último dia de setembro existiam 2,93 milhões de portugueses com seguro de saúde, mais 90 mil ou 3,3% que um ano antes, dos quais 1.236.781 com apólices individuais, que em média cobrem 1,57 pessoas, e 1.693.984 com apólices de grupo que agregam em média 23,55 pessoas.

Em outro relatório recente, a APS já indicava que as empresas seguradoras tinham reportado custos com sinistros de 628 milhões de euros em 2020, um valor 1,2% superior em relação a 2019, apesar dos efeitos do confinamento na redução de eventos de doença não covid na população.

Do ponto de vista da produção, ou venda, de seguros, o mercado registou um aumento de 8,3% em 2020 para quase 950 milhões de euros. A taxa de sinistralidade, que compara custos com sinistros com receitas de prémios baixou, no mesmo período de 72% em 2019 para 66,8% em 2020.

Existem 24 seguradoras no mercado nacional e realizar seguros de doença/saúde e o grupo Fidelidade é, por dados do ano passado divulgados pela ASF, o maior operador no ramo seguros de saúde com 37,9% de quota de mercado através das seguradoras Fidelidade, Multicare e Via Directa (Ok!). O grupo Ageas, através da Ocidental Seguros, Ageas Seguros e Médis tem 28,5%, a que se segue a Generali que inclui a Tranquilidade com 12,1%. Allianz com 7,6%, Victoria (3,6%) e GNB com 2,6% completam as seis primeiras.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Portugueses com seguros de saúde já são quase 3 milhões

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião