Pfizer e Moderna testam eficácia das vacinas contra a Covid-19 em crianças

  • ECO
  • 12 Fevereiro 2021

As empresas Johnson & Johnson, a Novavax e a AstraZeneca pretendem também avançar com a realização de ensaios clínicos nesta faixa etária, revela o The New York Times.

As farmacêuticas Pfizer e Moderna começaram a realizar ensaios clínicos que permitem averiguar a eficácia das suas vacinas contra a Covid-19 em crianças de idade igual ou superior a 12 anos. Ambas esperam conseguir obter resultados concretos até ao verão, avança o The New York Times (acesso livre, conteúdo em inglês).

Dependendo da eficácia que as vacinas mostrem ter na referida faixa etária, poderão ser realizados ensaios clínicos em crianças ainda mais novas. E caso os resultados dos mesmos sejam positivos, poderão ser necessárias apenas algumas semanas para as autoridades norte-americanas aprovarem a administração de vacinas de ambas as farmacêuticas em crianças.

Nestes ensaios, as empresas vão procurar por sinais de uma forte resposta imunológica das crianças, que as protegeria do coronavírus. Também as farmacêuticas Johnson & Johnson, a Novavax e a AstraZeneca estão a planear testar a eficácia das vacinas que desenvolveram, contra a Covid-19, em crianças, mas ainda não deram início a essa tarefa, de acordo com a publicação.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Pfizer e Moderna testam eficácia das vacinas contra a Covid-19 em crianças

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião