Munich Re suporta 3,4 mil milhões de impacto Covid-19 e lucra 1,2 mil milhões em 2020

  • ECO Seguros
  • 25 Fevereiro 2021

A resseguradora alemã cresceu 11% nas renovações em janeiro de 2021 e promete, para o final do exercício corrente, 2,8 mil milhões de euros de lucro líquido, afirmando “retorno ao nível pré-pandemia".

A Munich Re apresentou 1,21 mil milhões de euros de lucro em 2020, comparando em -55,3% com o resultado líquido de 2019, enquanto o resultado operacional, de 1986 milhões, compara em -42% com 3,43 mil milhões de euros apurados no final de 2019. O volume bruto de prémios cresceu 6,7%, face ao anterior, totalizando 54,89 mil milhões de euros, indicou a companhia em comunicado.

“Apesar de a Covid-19 ter colocado desafios tremendos, a Munich Re encerrou 2020 com lucro evidente”. Em 2021, “esperamos alcançar o objetivo de lucros que tínhamos perspetivado antes da pandemia. As peças estão todas no devido lugar.”, afirma Joachim Wenning, presidente do conselho de administração, citado no comunicado. As perspetivas da Munich Re sustentam-se, em parte, no arranque de 2021, de que relata uma progressão de 10,9% nas renovações em janeiro, com incremento de 2,4% nos preços.

 

Na mesma perspetiva e ao mesmo tempo que propõe distribuir lucros aos acionistas, a resseguradora espera alcançar resultado líquido de 2,8 mil milhões no termo do presente exercício, repondo outlook de ganhos para níveis anteriores à pandemia de Covid-19.

De acordo com a companhia de Munique, as perdas ligadas à Covid-19 na atividade de resseguro totalizaram 3,4 mil milhões de euros, dos quais 370 milhões no negócio Vida e Saúde, e mais de 3000 milhões no negócio P&C (ramos não Vida).

A Ergo, subsidiária de seguro, sofreu impacto negativo de 64 milhões de euros em consequência de sinistros diretamente relacionados com a Covid-19.

O negócio de resseguro contribuiu com 694 milhões de euros para o resultado consolidado da Munich Re, contra cerca de 2,27 mil milhões em 2019, enquanto o lucro operacional totalizou 984 milhões (2,61 mil milhões em 2019). Enquanto o resseguro dos ramos Vida e Saúde gerou 123 milhões (706 milhões em 2019), o resseguro P&C gerou 571 milhões em 2020, a comparar com 1,56 mil milhões em 2019. O rácio combinado do negócio não-Vida fechou 2020 nos 105,6% (100,2% um ano antes), penalizado pelo peso das perdas relacionadas com a pandemia.

No fecho do exercício, a Munich Re apresentou rácio de solvência de 208% (após descontar o dividendo previsto), a comparar com 237% no final de dezembro de 2019.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Munich Re suporta 3,4 mil milhões de impacto Covid-19 e lucra 1,2 mil milhões em 2020

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião