IP não acomoda 50% de desconto nas portagens, diz António Laranjo

  • ECO
  • 5 Março 2021

Os descontos de 50% em algumas portagens, aprovados na Assembleia da República, têm um impacto de 200 milhões de euros na receita da IP.

Introduzir os descontos de 50% aprovados na Assembleia da República, à revelia do PS, em algumas portagens, este ano teria um impacto de 200 milhões de euros na receita da Infraestruturas de Portugal (IP), adianta António Laranjo, em entrevista Jornal de Negócios (acesso pago).Um impacto que a IP “não consegue acomodar”, diz.

“Se a IP não receber esses 200 milhões por via das portagens vai ter de os receber de outra forma”, frisa o presidente da IP, já que não tem “onde tirar 200 milhões de euros das despesas para compensar a falta de receitas de portagem que venham a ser feitas”. Laranjo assegura que “não é possível acomodar uma perda de receita dessa ordem de grandeza”.

Já os descontos nas portagens que se têm vindo a fazer são mais fáceis de acomodar, nomeadamente por terem sido aplicados ao longo do tempo. “O conjunto de descontos que têm vindo a ser dados desde 2012 representam já hoje cerca de 200 milhões de euros em termos daquilo que já veio sendo acumulado de descontos para os utilizadores”, revela o presidente da IP.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

IP não acomoda 50% de desconto nas portagens, diz António Laranjo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião