Cofina desiste da OPA geral sobre a TVI

  • ECO
  • 6 Março 2021

Acabou a guerra pelo controlo da Media Capital. A Cofina anuncia que desiste da OPA voluntária sobre 95% do capital da dona da TVI e Mário Ferreira fica com caminho livre.

Acabou a guerra pelo controlo da Media Capital. Depois do auditor independente ter definido um preço de 72,5 cêntimos por ação da Media Capital, condição essencial para as ofertas públicas em curso da Cofina, primeiro, e da Pluris de Mário Ferreira, depois, o grupo de Paulo Fernandes anunciou ao mercado que desiste da oferta voluntária sobre cerca de 95% do capital. “Era condição de lançamento que o auditor independente designado pela CMVM para o cálculo da contrapartida da oferta, não fixasse um valor unitário de contrapartida que excedesse o montante de € 0,415 (quarenta um cêntimos e cinco décimas de cêntimo) por ação, pelo que informa não ter intenção de renunciar a esta condição“, lê-se no comunicado publicado no site da CMVM.

A Cofina tem em curso uma OPA obrigatória, decidida pela CMVM, sobre 5,31% da Media Capital, ao preço que viesse a ser definido pelo auditor pelo independente. E, à data, anunciou que faria uma oferta geral sobre os restantes 94,69% sob determinadas condições. Uma delas era a contrapartida não exceder 41,5 cêntimos, o que agora se verifica. Caso consiga adquirir os 5,31%, a dona do Correio da Manhã terá de pagar quase 3,3 milhões de euros.

De qualquer forma, a Pluris foi também obrigado a lançar uma oferta sobre 69,78% que não controla da Media Capital e aguardava também pelo preço do auditor independente. Mas nos termos da lei, teria sempre de pagar 2% acima da oferta da Cofina. Agora, com a desistência da Cofina, Mário Ferreira fica sozinho na oferta no mercado.

Ainda assim, não é previsível que a OPA de Mário Ferreira venha a resultar no aumento da sua participação. Em novembro do ano passado, a Prisa já executou a venda da totalidade da posição que detinha na Media Capital, de 64,47% a um conjunto, independente, de investidores portugueses, entre os quais a a Triun, a CIN e a Polopiqué, por 67 cêntimos por ação. E estes grupos estão agora sentados no conselho de administração da Media Capital, com o próprio Mário Ferreira, que tem 30,22% do capital. O Abanca já tinha 5% da dona da TVI quando a Prisa controlava a empresa dona da TVI e por isso há na verdade 0,26% de ‘freefloat’ no mercado.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Cofina desiste da OPA geral sobre a TVI

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião