Victoria aposta em danos próprios para crescer no seguro Automóvel

  • ECO Seguros
  • 8 Março 2021

A seguradora lança campanha para vender seguro automóvel para além da responsabilidade obrigatória. Chama a atenção para que carros parados também estão em risco.

Pequeno-almoço Ecoseguros no Altis Ópera - 04MAR20
Susana Pascoal, diretora de Marketing da Victoria Seguros: “Comunicamos o impacto na vida das pessoas e não as características do seguro, humanizando a mensagem”.Hugo Amaral/ECO

A Victoria Seguros quer crescer a sua carteira de seguros automóvel e acaba de lançar a campanha de comunicação para a sua rede de distribuição designada “(Pelo menos) 5 razões para ter um bom seguro automóvel, mesmo com o carro parado”. A seguradora registou em 2020 um crescimento de 3,7% nos seguros do ramo auto, acima do total geral do mercado (2,1%), segundo dados da ASF sobre a produção de seguro automóvel em Portugal, em 2020.

Segundo Susana Pascoal, diretora de Marketing “O nosso objetivo é chegar às pessoas – sensibilizá-las para a importância de um seguro robusto mesmo no contexto em que vivemos e no qual o nosso automóvel está mais tempo parado à porta de casa”. Acrescenta “construímos cinco situações que, no fundo, refletem situações e anseios que, em algum momento, já todos tivemos. Comunicamos o impacto na vida das pessoas e não as características do seguro, humanizando a mensagem, com um toque de humor e uma imagem apelativa que atue como trigger na comunicação digital. Assumindo o atual contexto real nesta ação, em detrimento de o evitarmos”, conclui.

Campanha digital: Outras formas de dizer danos próprios e assistência.

A Victoria Seguros atingiu em 2020 um volume de prémios no ramo automóvel de cerca de 13 milhões de euros, representando a componente de danos próprios apenas 23% do total faturado, sendo o restante a responsabilidade civil obrigatória e uma pequena componente de mercadorias transportadas em que a Victoria é líder. O conjunto do ramo automóvel atingiu perto de 1,8 mil milhões de euros sendo 37% resultante de Danos Próprios e o restante de responsabilidade civil obrigatória.

Por isso incrementar seguro automóvel levou a esta campanha desenhada maioritariamente para meios digitais, que segue a nova linha de comunicação Victoria com recurso a exemplos da vida real (personas), num tom de comunicação que, segundo a companhia, pretende ser “claro, próximo e disruptivo”. Para além de um conjunto de conteúdos para suportes digitais e alguns documentos mais informativos, esta campanha tem ainda uma landing page dedicada, disponível no site da Seguradora.

Miguel Roque, diretor técnico de Ramos Reais da Victoria Seguros destaca o crescimento da procura pelas nossas soluções que vão bem além da cobertura obrigatória de responsabilidade civil. “Em 2020 verificámos um crescimento muito acentuado de apólices com componentes de danos próprios,”, referindo ainda que “num ano muito desafiante, este desempenho pode, a par da forte dinâmica comercial incutida, ser atribuído à análise tarifária efetuada e à consequente adoção de medidas cirúrgicas que conferiram maior robustez e competitividade às soluções que apresentamos no mercado”.

Para além do Ramo Auto, a VICTORIA Seguros, que está em Portugal desde 1930, tem-se destacado também na área da Saúde e no setor da Construção e o Imobiliário sendo o seu acionista, a seguradora líder do setor da construção civil e obras públicas em França.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Victoria aposta em danos próprios para crescer no seguro Automóvel

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião