Fraude contra seguradoras atinge recorde em Espanha

  • ECO Seguros
  • 11 Março 2021

Além da subida de 2,2% na taxa de fraude em 2020, um estudo da AXA em Espanha antecipa que a crise económica poderia criar condições para incremento futuro de casos de fraude ao seguro.

A taxa de fraude ao seguro no mercado espanhol cresceu 2,21% no último ano, evidenciando progressão de três décimas face aos 1,9% de variação observada em 2019 e a fixar variação recorde para a última década, revela o VIII Mapa AXA de Fraude al Seguro, em Espanha.

Este incremento “aconteceu num dos contextos sociais e económicos mais complexos da história recente do país, consequência da pandemia de Covid-19”, assinala o relatório da subsidiária local da seguradora francesa, acrescentando que a crise económica vai criar condições suscetíveis de “gerar um aumento de casos de fraude ao seguro”.

Citado num dos blogues da companhia, Arturo Lopez-Linares, responsável pela área de Sinistros da AXA España, referiu que, “embora a grande maioria dos clientes sejam honestos, sabemos que algumas pessoas que atravessam dificuldades financeiras podem ser tentadas a cometer fraudes com seguros, o que é agora mais difícil do que nunca” devido às técnicas periciais utilizadas pelas seguradoras.

Em 2008, lembrou Lopez-Linares, “assistimos a uma duplicação as taxas de deteção de fraudes de seguros, algo que poderia ser novamente tentado nos próximos meses”.

A taxa de fraude aos seguros, indicador que corresponde ao número de sinistros fraudulentos em proporção do total dos sinistros declarados, manteve tendência crescente nos últimos anos em Espanha. Globalmente, o estudo indica que, em 2020, foram detetados 24 mil casos de fraude ao seguro. As tentativas de fraude baseadas em danos corporais decresceram, passando a representar 18% do total, tendo igualmente diminuído o custo médio neste tipo de sinistro, de 17 mil euros há quatro anos, para os cinco mil euros em 2020.

Por áreas de negócio, o seguro do ramo automóvel, que traduz a evolução no setor da mobilidade, “continua a concentrar a maior percentagem de fraude”, representando cerca de metade dos casos detetados, detalha o estudo a AXA España.

Por seu lado, as indemnizações por sinistros fraudulentos evitadas em todos os ramos de seguro (Vida e não Vida, a particulares e empresas) mantiveram-se praticamente estabilizados, embora com incremento de 2%, face a 2019, totalizando 67 milhões de euros em 2020, indica a fonte. O ramo automóvel liderou as fraudes evitadas (47% do total), seguido dos seguros multirriscos, com 40% do total de fraude evitada e as coberturas de habitação em evidência, em resultado da maior permanência em casa devido ao confinamento que previne contágio por Covid-19.

Num período marcado pela pandemia, em que a sinistralidade real baixou numa diversidade de ramos, o peso relativo das tentativas de fraude tenderá a aumentar, admitem responsáveis da AXA salientando também que a as companhias têm investido mais em soluções para deteção de fraudes.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Fraude contra seguradoras atinge recorde em Espanha

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião