Aramco paga 75 mil milhões em dividendos apesar da quebra de 45% nos lucros

  • Lusa e ECO
  • 22 Março 2021

A petrolífera saudita Aramco vai distribuir 75 mil milhões de dólares em dividendos aos acionistas, a maioria ao Governo da Arábia Saudita, apesar de os lucros em 2020 terem afundado quase 45%.

A gigante petrolífera Aramco, apoiada pelo Estado da Arábia Saudita, anunciou que os seus lucros caíram em 2020 para 49 mil milhões de dólares (41 mil milhões de euros), uma queda anual de 44,4% devido à pandemia de coronavírus.

Apesar da quebra, após um ano marcado pela pandemia, a petrolífera vai pagar um total de 75 mil milhões de dólares em dividendos aos acionistas. A maior “fatia” deverá ir para os cofres públicos sauditas, sendo estes dividendos uma das principais fontes de financiamento do governo da Arábia Saudita, de acordo com a Bloomberg (acesso condicionado).

Em 2019, a Aramco tinha registado lucros de 88,2 mil milhões de dólares (74 mil milhões de euros) em 2019 e 111,1 mil milhões de dólares (93 milhões de euros) em 2018. Continua a ser uma das empresas mais valiosas do mundo e a remuneração acionista não tem comparação entre todas as empresas cotadas nos mercados de capitais.

A Saudi Arabian Oil Co. divulgou os seus resultados financeiros um ano após a pandemia ter atirado o preço do petróleo para os mínimos de sempre, à medida que as pessoas paravam de se deslocar pelo mundo para conter a propagação do vírus.

Nas últimas semanas, contudo, o preço subiu à medida que as restrições de movimento se atenuam, o comércio aumenta e mais pessoas são vacinadas contra a Covid-19. Ainda assim, os analistas advertem que um pico na procura pode ainda estar longe.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Aramco paga 75 mil milhões em dividendos apesar da quebra de 45% nos lucros

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião