Preço dos combustíveis sobe em fevereiro. Saiba em que distritos paga menos para abastecer

Gasóleo e gasolina encareceram 4% em fevereiro. ERSE revela em que distritos é mais barato encher o depósito e garante que postos dos hipermercados permitem poupar 14 cêntimos/litro de combustível.

O preço do gasóleo subiu 3,9% em fevereiro, enquanto o da gasolina aumentou 3,4%, comparativamente com o mês anterior. Braga, Viseu, Aveiro e Santarém são os distritos onde os combustíveis são mais baratos, enquanto Bragança, Lisboa, Beja, Portalegre e Faro são aqueles onde fica mais caro atestar o depósito.

Os números fazem parte do Boletim do Mercado dos Combustíveis e GPL relativo a fevereiro e publicado esta quarta-feira pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE). De acordo com o regulador, os preços dos combustíveis rodoviários acompanharam a cotação do petróleo e derivados no mercado internacional, num mês em que o valor do barril “manteve a trajetória ascendente”, negociando acima dos 60 dólares.

“Em fevereiro, o preço da gasolina na Europa aumentou face ao mês anterior, atingindo o máximo dos últimos 11 meses. […] A diminuição das restrições de circulação em alguns países europeus e norte-americanos pode ter contribuído para o aumento dos preços”, explica a ERSE no referido relatório. Quanto ao preço do gasóleo, a subida também está em linha com a valorização do crude, mas “este incremento não se refletiu nas margens de refinação, uma vez que a Rússia aumentou o fluxo de gasóleo no mercado”.

Além da discriminação pelas regiões do país onde é mais caro e mais barato abastecer, a ERSE destaca que “os hipermercados continuam a apresentar as ofertas mais competitivas, 3,4% abaixo dos operadores do segmento low-cost e 8,7% inferiores aos dos postos de abastecimento que operam sob a insígnia de uma companhia petrolífera, representando uma poupança de 14 cêntimos por litro”.

GPL mais caro em Faro, Beja, Setúbal, Lisboa e Coimbra

Quanto às cotações do GPL (gases de petróleo liquefeito) na Europa, “aumentaram em fevereiro face a janeiro”, indica a ERSE. A entidade sublinha também que “o propano negociou, em média, 2,7% acima do butano”. “O propano atingiu um preço máximo de 52,7 cêntimos por quilograma e o butano 51,3 cêntimos por quilograma, e um preço mínimo de 45,3 cêntimos por quilograma e 45,2 cêntimos por quilograma, respetivamente”, acrescenta.

“Viana do Castelo, Bragança e Vila Real registaram, para Portugal continental, a garrafa de GPL (butano e propano) com o menor custo. Já Faro, Beja, Setúbal, Lisboa e Coimbra apresentaram os preços mais elevados”, frisa a ERSE.

Quanto ao jet fuel, o combustível usado na aviação, o preço “voltou a aumentar em fevereiro, seguindo o preço do contrato de gasóleo subjacente, apesar da perspetiva de diminuição da procura durante o primeiro trimestre”. “As restrições de produção no território europeu, bem como a diminuição de importações foram fundamentais para o aumento do preço. Em contraciclo, a diminuição na atividade da maioria das companhias aéreas europeias, durante o primeiro trimestre do ano, está a conter a subida”, afirma o regulador dos serviços energéticos.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Preço dos combustíveis sobe em fevereiro. Saiba em que distritos paga menos para abastecer

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião