Merkel disponível para “alterações aos Tratados” da UE “se fizerem sentido”

  • Lusa
  • 21 Abril 2021

A chanceler alemã insistiu que “a Europa precisa de mais poderes” na área da saúde, o que pode requerer alterações aos Tratados, para os quais está disponível se fizer sentido.

A chanceler alemã, Angela Merkel, defendeu esta quarta-feira que “a Europa precisa de mais poderes na área da saúde” e disse estar disponível “para alterações aos Tratados” da União Europeia (UE) se elas “fizerem sentido”.

“Para mim, é claro, desta crise, que embora este seja um desafio global, são necessárias respostas europeias. Não estávamos bem preparados, pois saúde não era uma competência europeia, mas um poder dos Estados nacionais”, começou por apontar a chanceler alemã, durante um debate online sobre o futuro da Europa organizado pelo Grupo do Partido Popular Europeu (PPE) no Parlamento Europeu (PE).

Para Angela Merkel, “as coisas teriam sido ideais” no combate à pandemia de Covid-19 se a UE tivesse adotado “desde sempre uma abordagem europeia no que respeito a confinamentos e medidas restritivas”.

Questionada sobre a necessidade de se proceder a alterações aos Tratados da UE, tema que tem sido discutido no âmbito da Conferência sobre o Futuro da Europa, que deverá arrancar no próximo dia 09 de maio, a chanceler alemã insistiu que “a Europa precisa de mais poderes” na área da saúde. “Isso pode requerer alterações aos Tratados, eu estou sempre aberta a alterações aos Tratados se fizerem sentido”, sublinhou, acrescentando que poderia haver “mais coordenação entre governos” no âmbito da saúde, por exemplo.

Em relação à Conferência sobre o Futuro da Europa, a líder alemã disse ter “esperança” de que as questões que estarão em cima da mesa “se relacionem com as vidas das pessoas”.

“Há assuntos estruturais, como até que ponto é que a presidente da Comissão Europeia pode ser diretamente eleita, e se o presidente do Conselho [Europeu] e da Comissão poderiam ser fundidos”, apontou.

Com esta ideia, Angela Merkel explicou que não está a “pedir que o presidente do Conselho e da Comissão sejam a mesma pessoa”, mas que tal conceção dos poderes das instituições europeias “depende da perspetiva nacional” dos 27 Estados-membros.

“A visão francesa será muito diferente da visão alemã. Nós temos um sistema de duas câmaras, temos o bundesrat [câmara alta] e o bundestag [câmara baixa], posso viver bem com essas entidades diferentes e, para mim, o Conselho Europeu pode, talvez, ser comparado com o sistema de duas câmaras da Alemanha, talvez”, frisou.

Angela Merkel participou esta quarta-feira no debate online sobre o futuro da Europa organizado pelo Grupo PPE no Parlamento Europeu, que conta ainda com a presença da presidente da Juventude do PPE, Lídia Pereira, o presidente do Grupo do PPE no PE, Manfred Weber, o vice-presidente do Grupo PPE no PE e responsável pela ‘Task Force’ do Grupo PPE sobre o Futuro da Europa, Paulo Rangel e a comissária europeia responsável pela Conferência sobre o Futuro da Europa, Dubravka Suica.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Merkel disponível para “alterações aos Tratados” da UE “se fizerem sentido”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião