Fazer uma transferência ao balcão custa 11 vezes mais que online

O Relatório de Supervisão Comportamental do Banco de Portugal mostra que realizar uma transferência ao balcão custa, em média, 7,05 euros. No online, os custos baixam para os 0,61 euros.

Para transferir dinheiro de uma conta bancária para a de outra pessoa, a opção internet fica mais barata para a carteira dos portugueses do que fazer o pedido através dos balcões das instituições bancárias.

Dados divulgados esta segunda-feira pelo Relatório de Supervisão Comportamental do Banco de Portugal mostram que realizar uma transferência ao balcão custa, em média, 7,05 euros. Porém, se for feita através do online, o preço médio baixa para 0,61 euros. Ou seja, fazer uma transferência bancária ao balcão é 1056% mais caro do que fazê-lo através da internet.

Já realização deste tipo de transações através do home banking é também mais barata do que fazê-lo ao balcão, custando, em média, 0,82 euros. Numa comparação entre os dois valores, a primeira opção é mais vantajosa do que a segunda, na ordem dos 760%.

Apesar de mais caras em comparação com as restantes hipóteses, as transferências a crédito realizadas nos balcões das instituições foram, em 2020, mais baratas do que em 2019, tendo-se registado uma quebra de 2,49% de um ano para o outro. Porém, o mesmo não se pode dizer relativamente aos valores médios associados às transferências realizadas online e através do dispositivo móvel — com cada um delas a ter crescido 3,39% e 1,23%, respetivamente, em comparação com o período homólogo.

Estes dados surgem numa altura em que as instituições têm vindo a subir os custos associados a muitos dos serviços que disponibiliza ao balcão. O melhor exemplo é o dos levantamentos de dinheiro ao balcão, que cresceram 19,19% face a 2019. Isto surge como resultado da sua maior aposta numa digitalização dos serviços, que tem levado os bancos a reforçar os seus canais digitais e a reduzir o pessoal que presta atendimento presencial nos seus balcões.

Há bancos que cobram 45 euros por uma transferência ao balcão

Os diferentes bancos que operam em território nacional apresentam encargos diferentes para as transferências realizadas pelos seus clientes. Basta ver que fazer uma transferência ao balcão pode implicar o pagamento de 45,76 euros. No entanto, pode, no melhor dos casos, custar apenas 2,60 euros aos detentores da conta.

Por outro lado, existem outros bancos que não cobram qualquer tipo de comissões para transferências realizadas através do online e dos dispositivos móveis. Porém, no caso da pior oferta do mercado, os custos destas transações podem chegar até aos 15,60 e aos 1,82 euros, respetivamente.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Fazer uma transferência ao balcão custa 11 vezes mais que online

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião