UE e Índia concordaram em negociar acordo comercial

  • Lusa
  • 8 Maio 2021

A União Europeia e a Índia chegaram a um acordo este sábado para voltarem a tentar negociar um acordo comercial. Negociações não chegaram a bom porto em 2013.

O presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, anunciou que a Índia e a União Europeia concordaram em negociar um acordo comercial, outro de proteção de investimentos e um de indicações geográficas.

“Hoje [sábado], concordámos em dar início a negociações de acordos de reforço mútuo, sobre o comércio, proteção de investimento e indicações geográficas. Este é um primeiro passo importante”, afirmou Charles Michel.

O presidente do Conselho Europeu falava em conferência de imprensa após a reunião de líderes UE-Índia, a que o primeiro-ministro, Narendra Modi, se juntou por videoconferência.

Mostrando-se “feliz” por anunciar que a Índia e a União Europeia estão a “abrir um novo capítulo importante” nas suas relações, Charles Michel disse que os dois blocos são “as duas maiores democracias” e “parceiros naturais em muitas áreas”.

“Uma parceria robusta, baseada em valores comuns e interesses convergentes, irá beneficiar os nossos cidadãos, a região do Indo-Pacífico, e o mundo mais vasto. Hoje concordámos em passos concretos para expandir esta parceria estratégica”, sublinhou.

A União Europeia e a Índia já tinham tentado negociar um acordo comercial, mas as negociações acabaram por ficar bloqueadas em 2013 devido a desentendimentos entre as duas partes. A UE é o maior parceiro comercial da Índia e o segundo maior destino das exportações indianas, tendo o comércio entre os dois territórios aumentado 72% na última década.

Atualmente há cerca de 6.000 empresas europeias presentes na Índia, responsáveis por 1,7 milhões de empregos diretos e cinco milhões indiretos.

Cimeira abriu porta a novos acordos, diz António Costa

O primeiro-ministro português considerou que a cimeira entre União Europeia e Índia constituiu um sucesso político, tendo aberto a porta à celebração de acordos comerciais e de investimento e a uma parceria estratégica.

“As negociações que estavam congeladas desde 2013 vão ser retomadas. As portas ficam abertas para acordos com a Índia ao nível comercial e dos investimentos”, afirmou o primeiro-ministro, falando também no objetivo de a prazo haver uma parceria estratégica.

No plano político, António Costa salientou que esta foi a primeira vez que houve uma reunião entre os 27 líderes políticos da União Europeia e o primeiro-ministro indiano, Narendra Modi.

A reunião de líderes UE-Índia, enquadra-se numa das grandes prioridades da presidência portuguesa, “que consiste em reforçar a autonomia estratégica de uma Europa aberta ao mundo”, neste caso com a região do Indo-Pacífico em foco.

Portugal acolheu a primeira Cimeira UE-Índia, em Lisboa, durante a Presidência portuguesa da UE em 2000, e a Índia acolheu a oitava Cimeira UE-Índia, em Nova Deli, em 2007, também durante uma Presidência portuguesa.

(Notícia atualizada às 15h56 com mais informação)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

UE e Índia concordaram em negociar acordo comercial

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião