Covid-19: Seguradoras britânicas já pagaram 814 milhões às apólices BI

  • ECO Seguros
  • 18 Maio 2021

Os dados da supervisão britânica (FCA) são regularmente atualizados, após decisão do Tribunal Supremo no processo piloto que deu razão a milhares de reclamações de empresas penalizadas pela pandemia.

As companhias seguradoras no Reino Unido já indemnizaram 701 milhões de libras esterlinas (cerca de 814 milhões de euros) às empresas que reclamaram indemnização de seguro por interrupção de atividade e fecho de estabelecimentos como consequência das restrições sanitárias.

O montante desembolsado refere-se às reclamações de Business Interruption (BI) e corresponde ao que já foi pago pelas seguradoras após a decisão do Tribunal Supremo no processo piloto aberto há cerca de um ano pela supervisão britânica (FCA- Financial Conduct Authority) com objetivo de clarificar diferendo entre seguradoras e tomadores de seguros relativamente à interpretação de cláusulas de apólices adquiridas por empresas cuja atividade foi interrompida por causa da pandemia.

As quantias indicadas como pagas às empresas reclamantes referem-se a informação recebida pela autoridade até 5 de maio e compreende adiantamentos feitos pelas seguradoras em processos ainda não encerrados (num total de 3 632 casos) e que totalizam 268,25 milhões de libras, mais 433,1 milhões de libras que foram pagos a reclamações já encerradas, num total de 13 895 processos, indica a autoridade britânica com base em reportes das companhias que integraram o test case levado à Justiça e decidido pelo Tribunal Supremo do Reino Unido, já em janeiro de 2021.

De acordo com a FCA, a atualização sobre a evolução dos processos reúne informação específica pedida por si às seguradoras. Os números reportados pelas supervisionadas permitem concluir que, de um total de 36,4 mil titulares de apólices BI que tiveram as respetivas reclamações consideradas como conformes pelas seguradoras, 17 527 receberam, pelo menos, um pagamento preliminar, informa a nota da Supervisão.

Os sinistros englobados na estatística da FCA correspondem àqueles em que as seguradoras receberam toda a informação necessária ao cálculo da compensação. A autoridade britânica de seguros ressalva que o relatório reflete a opinião das seguradoras quanto à elegibilidade de cada reclamação para a indemnização.

Ainda, a autoridade recorda às supervisionadas da “necessidade de tratarem os sinistros de forma rápida e justa e de fornecerem orientações razoáveis para ajudar os tomadores de seguro” a apresentarem a participação de sinistro BI.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Covid-19: Seguradoras britânicas já pagaram 814 milhões às apólices BI

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião