Coima a Ricardo Salgado em risco de prescrever

  • ECO
  • 22 Maio 2021

Ricardo Salgado está em vias de "escapar" a uma coima de 290 mil euros, já que o processo em causa está estacionado no Tribunal de Relação de Lisboa, há três meses.

Ricardo Salgado poderá “escapar” ao pagamento de uma coima de 290 mi euros, adianta este sábado o Expresso (acesso pago). Isto porque há três meses que um dos vários processos de contraordenação ao antigo presidente do Banco Espírito Santo está “encalhado no Tribunal da Relação de Lisboa.

De acordo com o semanário, o processo em causa prescreve a 27 de junho — isto é, daqui a pouco mais de um mês — e mesmo que se acrescente tempo extra, devido ao confinamento, seria precisa uma “corrida contra o tempo” para que tudo se resolvesse no prazo.

Em causa está uma das cinco coimas aplicadas pelo supervisor de banco aos dirigentes do antigo Banco Espírito Santo. Em 2017, Ricardo Salgado e Amílcar Morais Pires foram alvo de coima por vio­lação de normas de prevenção de branquea­mento de capitais e financiamento do terrorismo no valor respetivo de 350 mil euros e 150 mil euros, valores que foram revistos em baixa para 290 mil euros e 100 mil euros pelo Tribunal da Concorrência, Regulação e Supervisão.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Coima a Ricardo Salgado em risco de prescrever

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião