Três interessados na corrida às centrais hidrelétricas da EDP no Brasil

  • ECO
  • 14 Junho 2021

O banco Bradesco BBI foi contratado pela EDP como assessor financeiro para a venda das centrais. O grupo português espera conseguir entre quatro mil milhões e cinco mil milhões de reais.

O grupo EDP está a vender três das seis centrais hidroelétricas que tem no Brasil e já tem três interessados. O negócio chegou ao mercado há cerca de um mês e recebeu propostas iniciais de três empresas: Eneva, Votorantim Energia e AES, segundo noticia o Pipeline (acesso livre).

O banco Bradesco BBI foi contratado pela EDP como assessor financeiro para a venda das centrais. O grupo português espera conseguir entre quatro mil milhões e cinco mil milhões de reais (equivalente a cerca de 652 milhões a 815 milhões de euros) com a operação, de acordo com o Pipeline.

O ativo que está captar maior interesse dos investidores é a central Mascarenhas, no Espírito Santo, enquanto as restantes situam-se no estado brasileiro do Amapá. Apesar de o objetivo ser fazer uma venda em pacote do ativos (que representam em conjunto cerca de 800 megawatts), o jornal brasileiro avança que, pelo menos, um dos interessados demonstrou interesse só em duas das centrais.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Três interessados na corrida às centrais hidrelétricas da EDP no Brasil

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião