Faturação do grupo dono do TikTok mais do que duplicou em 2020

  • Lusa
  • 17 Junho 2021

As receitas aumentaram 111%, face ao ano anterior, enquanto o lucro bruto aumentou 93%. Ainda assim, o grupo de tecnologia registou um prejuízo líquido equivalente a 37.657 milhões de euros.

O grupo chinês ByteDance, que detém a aplicação TikTok, mais do que duplicou a faturação em 2020, para o equivalente a 28.704 milhões de euros, segundo o The Wall Street Journal (WSJ).

De acordo com documentos internos da empresa citados pelo jornal, as receitas aumentaram 111%, face ao ano anterior, enquanto o lucro bruto aumentou 93%, para o equivalente a 15.899 milhões de euros.

O grupo de tecnologia registou um prejuízo líquido equivalente a 37.657 milhões de euros, devido a ajustamentos contabilísticos efetuados pela empresa, face ao aumento do valor das suas ações preferenciais convertíveis e resgatáveis, algo que, segundo o WSJ, é comum entre empresas novas cuja avaliação disparou.

Após uma ronda de financiamento no final do ano passado, a empresa estava avaliada em cerca de 150.627 milhões de euros.

No final de dezembro, o grupo ByteDance acumulava cerca de 1.900 milhões de utilizadores ativos mensais em todas as suas plataformas, que incluem, entre outras, o TikTok e a sua versão para a China, o Douyin.

Nos últimos meses foram publicadas informações que davam conta que o ByteDance está a considerar entrar na bolsa em Hong Kong ou Nova Iorque.

O TikTok foi uma das aplicações chinesas que o Governo dos Estados Unidos, durante a administração de Donald Trump, identificou como possível perigo à segurança nacional.

Trump emitiu uma ordem para banir a aplicação que, no entanto, foi revogada este mês pelo seu sucessor na Casa Branca, Joe Biden.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Faturação do grupo dono do TikTok mais do que duplicou em 2020

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião