CEO da TAP diz aos colaboradores que quer “avançar firmemente” na reestruturação. Mas a Covid ainda é um desafio

Christine Ourmières-Widener vê como "normal" a investigação aprofundada de Bruxelas ao auxílio à reestruturação. Em carta aos trabalhadores, diz que quer avançar com o plano para viabilizar a TAP.

Christine Ourmières-Widener considera um “passo normal” a decisão de Bruxelas de abrir uma investigação aprofundada ao auxílio de Estado à restruturação. Numa carta enviada aos colaboradores, a CEO da TAP tranquiliza os trabalhadores da companhia aérea, reiterando o seu compromisso de “avançar firmemente na implementação” do plano para viabilizar a empresa. Mas deixa também alertas aos desafios que a pandemia ainda coloca ao negócio.

Bruxelas validou o auxílio de emergência à TAP de 1,2 mil milhões, concedido em 2020, que assim “não terá de ser reembolsado”. Já sobre o auxílio à reestruturação, Ourmières-Widener explica que esta investigação “é algo que está previsto nos trâmites destes processos, que irá fortalecer a decisão da Comissão Europeia sobre o Plano de Reestruturação da TAP e limitar a possibilidade de eventuais futuras contestações”.

E “o que é que isso significa para todos nós?”, questiona a CEO. “Significa que devemos avançar firmemente na implementação e no desenvolvimento do Plano de Reestruturação com o objetivo de assegurar a recuperação sustentável e a viabilidade a longo prazo da TAP”, diz aos trabalhadores numa missiva obtida pelo ECO.

E avançar neste processo significa estar “ainda mais focados na redução de custos e na disciplina financeira, nas oportunidades de captura de mais receita, no envolvimento com os nossos clientes e na mobilização dos nossos colaboradores”. Mas isto num contexto que continua a ser desafiante, por causa da pandemia.

“A Covid-19 vai continuar a desafiar a nossa indústria. Há diversos fatores externos que temos de gerir, a evolução da pandemia, a eficácia da vacinação e o comportamento dos nossos clientes em relação a viajar”, diz a CEO.

“Ainda assim, continuamos empenhados em ultrapassar este período difícil, em assegurar a rigorosa implementação do Plano de Reestruturação, em definir de modo claro as nossas prioridades e em alinhá-las com a necessidade de ajuste da nossa capacidade e estrutura de custos à presente e projetada procura”, acrescenta, rematando que isso será feito com o cumprimento, em simultâneo, dos compromissos assumidos.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

CEO da TAP diz aos colaboradores que quer “avançar firmemente” na reestruturação. Mas a Covid ainda é um desafio

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião