Da Madeira a Turim, o percurso de Cristiano Ronaldo até voltar a Old Trafford

Passados 12 anos, o internacional português está de volta a Old Trafford. Uma jornada que começou na Madeira, passou por Madrid e retorna agora a Manchester.

Cristiano Ronaldo é sinónimo de conquistas, muitas conquistas. Um jogador que começou a sua carreira no pequeno clube do Andorinhas, na ilha da Madeira, e que conseguiu chegar ao topo do futebol mundial, jogando em grandes palcos como Old Trafford ou Santiago Bernabéu.

Agora que o internacional português abandonou a Juventus para assinar pelo Manchester United, é a altura ideal para recordar as suas passagens pelos vários clubes que representou ao longo dos anos.

Sporting CP

Com apenas 12 anos de idade, Cristiano viria a abandonar a ilha que o viu nascer para rumar à capital portuguesa, com o objetivo de representar as cores do Sporting CP.

Ao longo do seu percurso na formação dos ‘leões’, o extremo português foi sempre um dos jogadores que mais nas vistas deu — devido, em muito, à sua capacidade técnica acima da média — não sendo de estranhar que o treinador na época, Laszlo Boloni, o tenha chamado para a equipa principal do Sporting com apenas 17 anos.

No entanto, já como atleta sénior, a sua estadia em Alvalade durou apenas uma temporada. Ronaldo apenas disputou um total de 31 jogos e marcou dois golos. No ano a seguir, o jovem jogador trocou o emblema verde e branco pelo Manchester United, a troco de 15 milhões de euros.

Manchester United

Após uma ascensão repentina em Portugal, Foi em terras de Sua Majestade que Cristiano Ronaldo deixou de ser apenas uma jovem promessa do futebol europeu para ser uma estrela mundial no desporto rei.

Sob o comando do famoso treinador Sir Ferguson, o português somou várias conquistas no seu palmarés, tanto a nível doméstico como europeu. Feitas as contas, Ronaldo levantou 10 troféus durante as seis épocas que passou em Old Trafford, são eles: Premier League (três vezes), Liga dos Campeões, Campeonato do Mundo de Clubes, Taça de Inglaterra, Supertaça (duas vezes), Taça da Liga (duas vezes).

Um período que também ficou marcado pela conquista da primeira Bola de Ouro da sua carreira desportiva.

Real Madrid

Ao fim de seis anos em Inglaterra, chegou a altura de Cristiano Ronaldo fazer as malas e experimentar uma nova realidade desportiva. Decorria o ano de 2009, quando o Real Madrid decidiu desembolsar 92 milhões de euros pelo passe do jogador português — na altura, a transferência mais cara da história.

Chegado a Madrid, Ronaldo foi recebido por mais 60 mil adeptos na sua apresentação e tornou-se imediatamente uma das principais figuras do clube. Um nível mediatismo que nunca mais largou Cristiano até aos dias de hoje.

Mesmo tendo conquistado inúmeros títulos ao serviço dos “red devils”, foi no clube “merengue” que o português atingiu o auge da sua carreira. Em nove temporadas passadas na capital espanhola, o antigo camisola 7 venceu quatro Ligas dos Campeões, dois campeonatos, três Campeonatos do Mundo de Clubes, três Supertaças europeias, duas Taças do Rei e duas Supertaças espanholas.

A título individual e incidindo no prémio mais importante no mundo do futebol, Cristiano Ronaldo não ganhou uma, nem duas… mas sim quatro Bolas de Ouro durante a sua passagem pelo Real Madrid, sendo o segundo jogador do mundo que mais vezes ganhou este prémio. O seu impressionante feito é apenas ultrapassado por Lionel Messi (conquistou seis).

Porém o seu legado não se ficou apenas pelos títulos. O artilheiro, mais conhecido por CR7 na gíria futebolística, ainda conseguiu bater recordes no Real Madrid, ao tornar-se o jogador mais goleador da história do clube, com 450 golos, deixando para trás outros avançados como Raúl (323 golos) e Di Stéfano (308 golos).

Apesar das fantásticas temporadas realizadas em Espanha, o astro português deixou o Real Madrid em 2018 para assinar com a Juventus. Numa operação que custou aos italianos cerca de 100 milhões de euros.

Juventus

Pelo clube transalpino, Cristiano Ronaldo teve uma passagem algo apagada, para aquilo que nos tem habituado ao longo da sua carreira. A ambição do capitão da seleção nacional passava por vencer novamente uma Liga dos Campeões, objetivo que nunca foi alcançado.

Nos três anos que passou na cidade de Turim, o astro de 36 anos “apenas” conquistou cinco títulos coletivos, entre eles duas Ligas italianas, duas Supertaças e uma Coppa de Itália. A nível europeu, a equipa transalpina nunca passou dos quartos-de-final da Champions.

Na memória dos adeptos italianos ficam apenas os golos marcados com a camisola da “vecchia signora”. No total, Ronaldo marcou 101 golos em 133 jogos disputados.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Da Madeira a Turim, o percurso de Cristiano Ronaldo até voltar a Old Trafford

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião