Governo só vai mexer no 1.º e 2.º escalões do abono de família

  • ECO
  • 31 Agosto 2021

Medida anunciada por Costa só terá efeitos para crianças no 1.º e 2.º escalões do abono de família. Segurança Social aponta para cerca de meio milhão de beneficiários.

António Costa revelou que o Governo vai aumentar e alargar os abonos destinados às famílias para incentivar a natalidade e para combater a situação de crianças pobres ou em risco de pobreza. Na prática, a medida beneficiará as crianças que vivem nos agregados com os dois escalões de rendimento mais baixos, diz o Público (acesso pago).

Este abono está organizado em quatro escalões de rendimento. No primeiro escalão está quem vive numa situação de pobreza extrema, sendo que no segundo está quem está numa situação de pobreza. No primeiro, os abonos são de 149,85 euros até aos 36 meses, 49,95 entre os 36 e os 72 meses e 37,46 a partir daí, sendo no segundo de 123,69 até aos 36 meses, 41,23 entre os 36 e os 72 meses e 30,93 a partir daí.

O primeiro-ministro diz que “nos próximos dois anos” estes apoios “chegarão aos 100 euros”, sem quantificar o número de crianças abrangidas. Os últimos dados do Instituto de Segurança Social, referentes ao mês de Julho, apontam para 1.087.199 crianças titulares de abono, sendo que, diz o Público, a Segurança Social confirma que ronda o meio milhão aquelas que se encontram nos dois primeiros escalões.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Governo só vai mexer no 1.º e 2.º escalões do abono de família

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião