Nestes países da UE a máscara deixou de ser obrigatória na rua

  • Carolina Bento
  • 10 Setembro 2021

Em Portugal, a máscara deixa de ser obrigatória na rua a partir de domingo, mas há Estados-membros da UE que já tinham adotado esta medida antes e outros que ainda estão reticentes.

Em alguns países europeus nunca foi obrigatório o uso de máscara na rua, em outros é apenas uma recomendação. Contas feitas, são já muitos os países da União Europeia em que o uso de máscara em espaços públicos não é obrigatório. Em Portugal, esta medida vai cair a partir de domingo.

Na Suécia, o uso da máscara sempre foi uma recomendação e mesmo essa já deixou de existir desde o início de julho. Já a Polónia deixou de obrigar os cidadãos a usá-la em espaços públicos, não só na rua, mas também nas praias, jardins e parques. Por seu lado, os Países Baixos apenas obrigam a usar máscara nos transportes públicos, aeroporto e escolas secundárias ou quando não se consegue manter 1,5 metros de distância.

Aos já conhecidos casos de Hungria, Itália, Espanha e Bélgica, junta-se também a Áustria. No município de Viena, não é obrigatório usar máscara em espaços públicos nem manter distância física onde a regra do 3G se aplica. Esta regra exige a vacinação, testagem e recuperação da doença, que pode ser comprovado pelo Green Pass, para uma circulação mais livre, um pouco à semelhança do que acontece em Portugal.

Em França, apesar de a nível nacional a máscara ter deixado de ser obrigatória este verão, há regiões em que o seu uso permanece lei.

Na República Checa, a situação pandémica está “estável” e permitiu que o plano de desconfinamento do país avançasse, segundo o governo. Nesse sentido, não é obrigatório usar máscara na rua desde 5 de agosto. Assim, passaram a ser obrigatórias somente em espaços públicos, como lojas e shoppings, transportes públicos, eventos culturais e desportivos e nas salas de aula. Também a partir de 5 de agosto, as pessoas puderam voltar a dançar em discotecas.

Mais a norte, na Dinamarca, as máscaras não são obrigatórias em transportes públicos e podem não ser usadas por certos grupos de pessoas com deficiências físicas e mentais, e mesmo por quem sinta um desconforto extremo, como dificuldades em respirar. Na rua, não é obrigatória, mas é recomendada para quem tiver doenças que aumentam o risco de gravidade da doença e por quem suspeitar estar infetado, nomeadamente se se dirigirem a centros de testagem. A partir de 1 de outubro, espera-se que as máscaras acabem definitivamente no país.

Na Finlândia e Grécia, as máscaras faciais já não são obrigatórias em espaços ao ar livre. O governo de Atenas deixou cair esta medida em junho, tal como alguns países da União tinham feito, como a Letónia. Na Hungria, também já não é obrigatório e o seu uso depende dos níveis da pandemia das regiões. A Irlanda apenas recomenda o seu uso em locais onde não se consegue manter o distanciamento social.

Por seu lado, os cidadãos da Lituânia só têm de usar máscara em espaços fechados e os de Malta podem não usar se estiverem vacinados.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Nestes países da UE a máscara deixou de ser obrigatória na rua

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião