Certificado digital deixa de ser obrigatório na restauração e hotelaria a 1 de outubro

Os estabelecimentos de restauração deixam também de ter limites de lotação, quer no interior, quer nas esplanadas, bem como de horários, a partir de outubro.

O certificado digital Covid-19 ou um teste negativo já não vão ser necessários para aceder ao interior de restaurantes às sextas-feiras ao jantar e aos fins de semana, a partir de 1 de outubro. Para além disso, também deixará de ser obrigatório para entrar em estabelecimentos turísticos e alojamento local, ginásios com aulas de grupo, termas e spas.

A medida, que faz parte da terceira fase do levantamento de restrições, foi aprovada esta quinta-feira em Conselho de Ministros. Já as máscaras deixam de necessárias em restaurantes, bares e discotecas (que abrem a 1 de outubro), sendo apenas obrigatórias em transportes, lares, hospitais, espetáculos e grandes superfícies.

Os estabelecimentos de restauração deixam também de ter limites de lotação, quer no interior, quer nas esplanadas, caindo também os limites de horários. O número de pessoas também deixa de ser restringido em casamentos e batizados, no comércio e espetáculos culturais.

Apesar destas mudanças, o certificado digital continua a ser obrigatório para viagens por via aérea ou marítima, bem como para aceder ao interior de bares e discotecas. É também necessário para o acesso a lares e estabelecimentos hospitalares, e ainda para grandes eventos culturais, desportivos ou corporativos.

Entre as novas medidas que avançam a 1 de outubro, encontra-se também o fim da limitação à venda e consumo de álcool, de acordo com o comunicado do Conselho de Ministros.

(Notícia atualizada pela última vez às 17h00)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Certificado digital deixa de ser obrigatório na restauração e hotelaria a 1 de outubro

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião