Presidente do BiG distinguido com prémio carreira da Deloitte

Com uma carreira de mais de 40 anos ligada à banca e fundador do BiG, Carlos Rodrigues, 69 anos, foi distinguido com o prémio Lifetime Achievement Award da Deloitte.

Carlos Rodrigues, presidente do BiG.Hugo Amaral/ECO

Carlos Rodrigues, co-fundador e chairman do banco BiG, recebeu o prémio Lifetime Achievement Award dos Investor Relations & Governance Awards (IRGAwards) da Deloitte, uma iniciativa que premiou os gestores e empresas que se destacaram no último ano em Portugal.

“Não podia acreditar nos adjetivos que usaram para descrever uma carreira que foi basicamente cumprir o caminho que estava posto à frente e tinha de cumprir. Como se costuma dizer: não fiz mais do que o meu trabalho“, afirmou Carlos Rodrigues após a receção do prémio das mãos de Vítor Bento, presidente do júri, que havia elogiado, minutos antes, a carreira do fundador do BiG.

Vítor Bento destacou o “espírito inquieto” de Carlos Rodrigues, que completa esta quinta-feira 69 anos, e que “pela força do seu trabalho, com resiliência e humanidade, nos deixa não só a excelência da sua obra, como um testemunho vivo de força e generosidade”.

"Não podia acreditar nos adjetivos que usaram para descrever uma carreira que foi basicamente cumprir o caminho que estava posto à frente e tinha de cumprir. Como se costuma dizer: não fiz mais do que o meu trabalho.”

Carlos Rodrigues

Co-fundador e presidente do BiG

Com mais de 40 anos de experiência no setor financeiro, Carlos Rodrigues iniciou a sua carreira em 1977, nos EUA, onde começou a trabalhar com o seu colega e sócio norte-americano Nicholas Racich no Manufacturers Hannover/Chemical Bank, um dos maiores bancos americanos, que mais tarde veio a dar lugar ao gigante JPMorgan Chase que conhecemos hoje.

Poucos anos mais tarde, em 1984, regressou a Portugal (juntamente com Racich) para lançar o Banco Chemical no mercado nacional, a primeira instituição financeira privada no país e da qual se tornou presidente e CEO. Com a venda do Chemical ao grupo Champalimaud, Carlos Rodrigues assumiu em 1996 o cargo de vice-presidente do Banco Pinto & Sotto Mayor, do Banco Totta & Açores e do Crédito Predial Português.

O seu grande empreendimento surgiu, ainda assim, em 1998, quando decidiu fundar ao lado do seu sócio de longa data o banco BiG, apostando nas novas tecnologias para fornecer serviços financeiros inovadores no mercado nacional. Foi o primeiro banco a lançar o serviço de corretagem online em Portugal. Carlos Rodrigues foi CEO do banco durante estes anos até à sua saída da comissão executiva em 2019, passando a desempenhar o cargo de chairman, funções que exerce ainda hoje.

Com mais de 300 trabalhadores, o BiG detinha 2,2 mil milhões de euros em ativos, 1,4 mil milhões em depósitos e 422 milhões de capitais próprios no final de 2020. Tem gerado consecutivamente lucros e mesmo no ano da pandemia registou um resultado positivo de 25 milhões.

Além da carreira na banca, Carlos Rodrigues também foi presidente da Câmara do Comércio Americana durante 17 anos (até 2006), foi membro do conselho de administração da St. Julian’s School e membro da Comissão Fullbright Portugal, que visa reforçar a cooperação nas áreas de educação e ciência entre Portugal e os EUA.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Presidente do BiG distinguido com prémio carreira da Deloitte

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião