“A democracia no CDS está a ser comprimida”, diz Nuno Melo

  • ECO
  • 21 Outubro 2021

O candidato à liderança do CDS diz que a "democracia no partido está a ser comprimida". Considera que "uma das principais causas de declínio deste CDS começa nos protagonistas”.

O candidato à liderança do CDS, Nuno Melo, diz que a “democracia no partido está a ser comprimida” e acusa a atual direção de só querer manter-se no poder pelo poder, diz Nuno Melo em entrevista à Renascença e ao Público.

“Se eu consigo ler, uma das principais causas de declínio deste CDS, com esta direção, começa nos protagonistas”, realça. Nuno Melo, que vai ser candidato pela primeira vez à presidência do CDS, considera o atual líder, Francisco Rodrigues dos Santos, conservador e promete “recuperar quadros, ter ideias nítidas e unir desavenças”.

O eurodeputado não exclui uma coligação pré-eleitoral com o PSD em legislativas, mas rejeita que a base negocial seja a bancada atual de cinco deputados. Em relação ao Chega e ao Iniciativa Liberal diz que são “adversários” do partido e que têm de ser combatidos.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

“A democracia no CDS está a ser comprimida”, diz Nuno Melo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião