“Empresas internacionais vêm cá ser subsidiadas com recursos nacionais”, diz presidente da APB

  • ECO
  • 26 Outubro 2021

Presidente da Associação Portuguesa de Bancos (APB) alerta que a proibição de cobrar taxas negativas nos depósitos de grandes empresas está a prejudicar o setor bancário e o país.

O presidente da Associação Portuguesa de Bancos (APB) defende o fim da fiscalidade que “apenas incide” sobre os bancos portugueses. Em entrevista ao Público (acesso pago), Vítor Bento afirma também que a proibição imposta à banca de cobrar taxas negativas nos depósitos está a ter consequências para o setor, nomeadamente a vinda de empresas internacionais para se subsidiarem com recursos nacionais.

A medida “mais importante” que o Governo devia adotar seria “acabar com a fiscalidade que apenas incide sobre a banca portuguesa”. Mas o responsável acrescenta a “eliminação das várias proibições de comissionamento que distorcem o modelo de negócio”, referindo o facto de em Portugal ser proibido cobrar taxas negativas nos depósitos de grandes empresas. “E, que eu saiba, é o único país a fazê-lo”, diz.

Vítor Bento acrescenta que essa medida está a prejudicar o setor e o país. “O resultado está à vista: as empresas internacionais vêm cá fazer os seus depósitos para serem subsidiadas com recursos nacionais“, critica.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

“Empresas internacionais vêm cá ser subsidiadas com recursos nacionais”, diz presidente da APB

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião