Wall Street marca passo após série prolongada de subidas e recordes

  • Lusa
  • 9 Novembro 2021

Nasdaq interrompeu uma série de 11 sessões consecutivas em alta, ao cair 0,6%. S&P500, ao fim de oito recordes consecutivos, desvalorizou 0,35% e Dow Jones desceu 0,31%.

A bolsa nova-iorquina encerrou esta terça-feira em baixa, com os investidores a recuperar o fôlego depois de subidas e recordes permanentes dos seus principais índices e na expectativa dos números da inflação.

Os resultados definitivos da sessão indicam que o seletivo Dow Jones Industrial Average desceu 0,31%, para os 36.319,98 pontos.

Da mesma forma, o tecnológico Nasdaq interrompeu uma série de 11 sessões consecutivas em alta, para acabar a recuar 0,60%, para as 15.886,54 unidades, ao passo que o alargado S&P500, ao fim de oito recordes consecutivos, desvalorizou 0,35%, para as 4.685,25.

“O mercado está maduro para uma pequena pausa”, resumiu Karl Haeling, do LBBW, depois de uma série de avanços dos índices para valores inéditos.

Os investidores estiveram com atenção à progressão do índice de preços no produtor nos EUA, publicado antes da abertura. Continuou importante, como previsto, com uma variação mensal de 0,6% em outubro, depois de 0,5% em setembro, e 8,6% em termos anuais, mantendo assim o seu nível mais elevado, desde que estes dados começaram a ser calculados no final de 2010.

O índice dos preços no consumidor é esperado para quarta-feira. Este indicador deve mostrar uma nova aceleração mensal, de 0,6% depois de 0,4% em setembro, segundo um consenso entre analistas. Em termos anuais, deve subir de 5,4% em setembro para 5,9% em outubro.

Os rendimentos das obrigações do Tesouro a 10 anos reagiram com calma, algo paradoxalmente, ao baixarem de 1,49% da véspera para 1,44%.

“Para mim, as más notícias sobre a inflação já foram integradas pelos investidores, que sentem que as subidas de preços não vão ser um problema de longo prazo”, acrescentou Haeling, para explicar a débil reação dos rendimentos obrigacionistas à recente subida de preços.

Entre as ações, alguns títulos vedeta conheceram grandes variações.

Tal como na véspera, a Tesla arrastou o Nasdaq, ao prosseguir a sua forte queda, esta terça de 11,99%, dois dias depois de o seu dirigente Elon Musk ter sondado os seus seguidores na rede social Twitter sobre a eventual venda de 10% dos 17% que possui na empresa, o que lhe poderia render mais de 20 mil milhões de dólares.

O seu irmão Kimbal Musk, administrador da empresa, cedeu-lhe cerca de 88 mil ações por 110 milhões de dólares. Apesar do comportamento nestes dois dias, a ação continua em forte alta desde o início do ano (48%), depois de já ter valorizado mais de 700% em 2020.

O título do conglomerado General Electric foi saudado com uma valorização de 2,66%, depois de o grupo ter anunciado a sua divisão em três empresas independentes, nas áreas, respetivamente, de aviação, cuidados de saúde e aviação, que vão ser cotadas em bolsa.

A aplicação de corretagem em linha Robinhood perdeu 3,37%, depois de ter revelado ter sido alvo de um ataque informático, sem consequências financeiras, mas que lhe roubou os endereços eletrónicos de cinco milhões de clientes.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Wall Street marca passo após série prolongada de subidas e recordes

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião