Catástrofes naturais: Resseguradoras poderão ter de reduzir exposição, diz Fitch

  • ECO Seguros
  • 16 Novembro 2021

Frequência e severidade de desastres naturais agravados pela mudança climática vão obrigar as resseguradoras europeias a reforçar provisões ou reduzir exposição, antecipa a Fitch.

As quatro maiores resseguradoras europeias obtiveram, nos primeiros nove meses de 2021, resultados claramente melhores do que um ano antes, afirma a Fitch Ratings em relatório. Apesar da elevada incidência de catástrofes naturais no 3º trimestre do ano, a agência de notação financeira destaca crescimento dos resultados para o conjunto do quarteto Munich Re, Swiss Re, SCOR e Hannover Re.

A evolução positiva foi impulsionada por número significativamente menor de sinistros relacionados com a pandemia (covid-19) nos ramos de não-Vida, tendo beneficiado também do incremento no volume de prémios e da resiliência no rendimento dos investimentos, detalha a agência de notação num dossiê especial.

À luz da rendibilidade sobre capitais próprios (RoE), os ganhos obtidos pelas 4 majors europeias cresceram em média 5 p.p. comparando com resultados no final dos primeiros nove meses de 2020. Excetuando o caso da Swiss Re, que reduziu exposição no agregado Bens (property) e limitou coberturas para certos riscos naturais (secondary perils), todas beneficiaram de preços mais elevados no resseguro de não-Vida, crescendo dois dígitos na arrecadação de prémios de resseguro.

No final dos nove primeiros meses do exercício, os custos com sinistros associados a catástrofes naturais (Cat Nat na gíria do setor), cuja incidência foi mais evidente no 3º trimestre (inundações na Europa e furacão Ida nos EUA), situaram-se acima das previsões orçamentadas pelas companhias incluídas na análise. O fardo das Cat Nat, que aumentam em frequência e severidade por causa das alterações climáticas, deverá justificar um reforço do budget para estes riscos ou forçará uma redução da exposição a eventos dessa natureza, perspetiva a agência de rating.

No entanto, segundo consideram os analistas da Fitch, as quatro resseguradoras ajustaram-se às perdas mais pesadas e fecharam os nove meses fortes em eficiência, apresentando um rácio combinado em torno de 95%.

Por outro lado, as taxas de mortalidade associada à pandemia, em particular nos EUA e em África, continuaram a pressionar os resultados no negócio Vida e Saúde. Em média, os custos relacionados com fatalidades por covid-19 representaram 7% dos prémios líquidos entre janeiro e setembro, acima dos 4,5% que precisaram em igual período de 2020 para absorver o excesso de mortalidade por covid.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Catástrofes naturais: Resseguradoras poderão ter de reduzir exposição, diz Fitch

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião