241 funcionários da Segurança Social aprendem seguros e poupança no local de trabalho

  • ECO Seguros
  • 21 Novembro 2021

ASF, Banco de Portugal e CMVM estão a dar Formação Financeira no Local de Trabalho. 241 colaboradores da Segurança Social sabem agora mais sobre seguros, orçamento familiar, poupança e crédito.

Adotar comportamentos adequados é que os supervisores financeiros (BdP, ASF e CMVM) estão a promover junto de públicos específicos. Assim, entre os dias 29 de outubro e 8 de novembro decorreu a 3.ª edição do curso “A Formação Financeira no Local de Trabalho,” contando com a participação de 98 colaboradores do Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social.

O programa de formação é composto por cinco grandes áreas temáticas: seguros, orçamento familiar, contas e meios de pagamento, poupar e investir e crédito. Desde o seu lançamento, em maio de 2021, o curso contou já com a participação de 241 colaboradores dos diferentes organismos que integram a SGMTSSS, quantifica a Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões (ASF).

Com duração aproximada de 8 horas, o curso é ministrado totalmente à distância, através da plataforma de e-learning Todos Contam e enquadra-se no âmbito do protocolo de colaboração celebrado em dezembro de 2020, entre o Conselho Nacional de Supervisores Financeiros e a Secretaria Geral do Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social (SGMTSSS), para promover formação financeira no local de trabalho.

Protocolo entre SGMTSSS e Supervisores do setor financeiro

Em dezembro de 2020, os supervisores financeiros (BdP, ASF e CMVM) e a SGMTSSS assinaram um protocolo de colaboração, com o objetivo de promover a formação financeira dos trabalhadores dos vários organismos que integram aquele Ministério.

O protocolo “pretende contribuir para elevar o nível de conhecimentos financeiros dos trabalhadores do Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social e promover a adoção de comportamentos financeiros adequados”, assegurando, simultaneamente, a partilha de experiências e a reflexão conjunta acerca da estratégia de promoção da formação financeira neste contexto.

A formação financeira no local de trabalho tem vindo a ganhar relevância, na medida em que “os adultos em idade ativa constituem o grupo que, com maior probabilidade, irá contrair créditos, contratar seguros, investir e poupar para a reforma”, explica a ASF.

A formação financeira no local de trabalho assume relevância para as estratégias nacionais de literacia financeira e tem vindo a ser reconhecida pela International Network on Financial Education da OCDE (OCDE/INFE), que considera o local de trabalho “espaço adequado para a implementação de programas de formação financeira que auxiliem os trabalhadores a fazer uma efetiva gestão dos seus recursos financeiros”.

Neste sentido, esclarece ainda a autoridade “a promoção de iniciativas de educação financeira no local de trabalho contribui, segundo a OCDE/INFE, para a criação de ambientes de trabalho mais saudáveis e trabalhadores mais motivados, com os inerentes benefícios que daí advêm para as entidades empregadoras”.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

241 funcionários da Segurança Social aprendem seguros e poupança no local de trabalho

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião