Via Verde separa pagamento de portagens de outros serviços

  • ECO
  • 7 Dezembro 2021

A Via Verde, do grupo Brisa, criou uma opção para os clientes que pretendem apenas usufruir dos serviços de portagens, que estará disponível a partir de 5 de janeiro. Preços não mudam.

A Via Verde, empresa do grupo Brisa, vai separar o pagamento de portagens dos restantes serviços a partir de 2022, avança esta terça-feira o Dinheiro Vivo. O custo mensal ou anual será igual caso escolha esta opção.

Até agora, os 2,7 milhões de aderentes à Via Verde usavam o mesmo identificador para pagar as portagens nas autoestradas sem parar o veículo e, por exemplo, abastecer o carro em postos de combustível selecionados ou pagar estacionamento. No entanto, a partir de 5 de janeiro, passa a haver um serviço só para pagar portagens, o Via Verde Autoestrada, para os quais os atuais clientes estão a ser automaticamente transferidos; caso não o queiram, terão de o comunicar por escrito.

O preço da mensalidade ou da anuidade para alugar o equipamento será igual caso escolha esta opção. Para quem preferir fatura digital, o valor a pagar é de 49 cêntimos por mês ou 5,75 euros por ano; para quem preferir o extrato em suporte físico, a despesa varia entre 99 cêntimos (mensalidade) e 11,65 euros (anuidade). Se o serviço só para portagens não for suficiente, terá de ficar com a Via Verde Mobilidade.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Via Verde separa pagamento de portagens de outros serviços

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião