Farfetch compra Luxclusif e quer ser “líder de moda de luxo em segunda mão”

"Unicórnio" cofundado por José Neves quer posicionar-se como "líder de moda de luxo em segunda mão".

A Farfetch anunciou a compra da plataforma de revenda de moda de luxo em segunda mão Luxclusif. A operação, cujo valor não foi divulgado, vai permitir ao “unicórnio” fundado por José Neves reforçar o seu negócio de revenda “através do desenvolvimento de tecnologia e serviços que passam por automatização de pricing e por uma rápida expansão”. A empresa quer posicionar-se como “líder de moda de luxo em segunda mão.”

“A entrada da Luxclusif no grupo Farfetch permite-nos expandir a oferta de produtos em segunda mão para os nossos consumidores, retalhistas e outros fornecedores deste tipo de artigos. O nosso objetivo é sermos a plataforma global líder de moda de luxo em segunda mão. Este mercado está a crescer rapidamente e é cada vez mais importante para os clientes de luxo e para a indústria
da moda de luxo como um todo. O ‘Conscious Luxury Trends Report 2020’ da Farfetch mostrou que mais da metade dos nossos clientes comprou ou vendeu artigos em segunda mão no ano passado e as estimativas da indústria sugerem que a categoria destes produtos está a crescer três vezes mais rápido do que o mercado primário”, refere Giorgio Belloli, Chief Commercial and Sustainability Officer da Farfetch, citado em comunicado.

“A Luxclusif irá ajudar-nos a acelerar as nossas capacidades e o nosso alcance nesta área. Tendo apoiado a Luxclusif enquanto startup e agora trazendo-a para a família Farfetch é um marco relevante na nossa história e no nosso trabalho no apoio e desenvolvimento de uma das mais interessantes startups de tecnologia de retalho e moda do mundo”, acrescenta.

Fundada em 2013, a Luxclusif é uma prestadora de serviços B2B (business-to-business) de sucesso com uma solução que permite a aquisição, autenticação e venda de produtos de luxo em segunda mão de e para leilões, retalhistas, plataformas de comércio eletrónico e lojas em todo o mundo.

A startup colabora há vários anos com a Farfetch, uma relação que se iniciou no programa de aceleração promovido pela empresa de José Neves e que continuou no serviço de revenda de artigos em segunda mão, o Farfetch Second Life, para o qual a Luxclusif forneceu a sua plataforma na Europa para autenticar, atribuir os preços e, depois, vender as carteiras em segunda mão submetidas no programa pelos clientes, em troca de crédito na Farfetch.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Farfetch compra Luxclusif e quer ser “líder de moda de luxo em segunda mão”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião