Obras licenciadas já superam níveis pré-pandemia

No terceiro trimestre licenciaram-se 6.000 edifícios, a maioria nova construção e destinada a famílias. Número está 3% acima do mesmo trimestre de 2019.

O setor da construção continua a dar cartas e os últimos meses têm sido marcados por vários aumentos, embora nem todos positivos. Os custos com a construção têm disparado, mas nem por isso as obras abrandam. Os números do Instituto Nacional de Estatística (INE) mostram que, entre julho e setembro deste ano, foram licenciados 6.000 edifícios, um número acima do observado no mesmo período de 2019.

As 6.000 obras licenciadas no terceiro trimestre correspondem a um aumento de 0,9% face ao mesmo trimestre de 2020 e a uma subida de 3,1% face aos edifícios licenciados no mesmo trimestre de 2019 (período pré-pandemia), refere o INE.

Obras licenciadas e concluídas (variações homólogas trimestrais)INE

Do total de edifícios licenciados, 74,8% eram construções novas e destas, 78,2% destinavam-se a habitação familiar. Os edifícios licenciados para demolição (369) corresponderam a 6,1% do total de edifícios licenciados no terceiro trimestre.

O número de edifícios licenciados em construções novas cresceu 3,8% face ao mesmo trimestre do ano passado, enquanto as obras de reabilitação diminuíram 6,3%. Em comparação com o trimestre anterior, o licenciamento em construções novas diminuiu 8,5% enquanto as obras de reabilitação decresceram 9%. Face ao mesmo período de 2019, o licenciamento para nova construção subiu 8,1%, enquanto as reabilitações caíram 9,8%.

Em termos de localizações, os Açores, o Alentejo e a Área Metropolitana de Lisboa apresentaram subidas face aos demais anos (+23%, +18% e +9,7%, respetivamente), enquanto nas restantes regiões se observaram descidas, com maior destaque para o Centro (-8,4%).

Em todo o país, naquele período, a área total licenciada aumentou 4,8% em termos homólogos (+30,2% no segundo trimestre). A região Centro foi a única a apresentar uma variação homóloga negativa (-15%), enquanto a Área Metropolitana de Lisboa se destacou com um aumento de 44,1%.

No que diz respeito a edifícios concluídos (construções novas, ampliações, alterações e reconstruções), estes totalizaram 3.900, uma subida de 5,5% em relação ao terceiro trimestre de 2020 e de 7,8% em comparação com o terceiro trimestre de 2019.

(Notícia atualizada às 12h08 com mais informação)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Obras licenciadas já superam níveis pré-pandemia

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião