CEO da TAP diz que só se consegue cumprir plano se todos “estiverem alinhados”

  • ECO
  • 23 Dezembro 2021

A responsável defende que há "uma boa visão para a empresa", reiterando que está preparada para dialogar com um novo Executivo se o Governo mudar após as eleições.

Christine Ourmières-Widener, CEO da TAP, desdramatiza uma possível mudança de Governo após as eleições de janeiro, apontando que prefere não se preocupar com o que não consegue controlar. Ainda assim, admite que “não se consegue concluir um plano se os intervenientes não estiverem todos alinhados”. A gestora foi entrevistada pelo Público, que promete publicar a entrevista completa na sexta-feira.

O processo associado ao plano de reestruturação, e todo o trabalho conjunto, permitiu um “bom relacionamento” com o Governo atual, incluindo com o ministro Pedro Nuno Santos, apontou a CEO. Ainda assim, “havendo qualquer alteração”, deveria manter-se a “mesma qualidade de relacionamento e partilhar a mesma visão do que é que é importante para a TAP”, disse.

A responsável defende que há “uma boa visão para a empresa”, reiterando que está preparada para dialogar com um eventual novo executivo e “assegurar que é entendido o que é o plano, nas suas várias dimensões”. O plano de restruturação da TAP foi aprovado esta terça-feira pela Comissão Europeia, que impôs algumas condições.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

CEO da TAP diz que só se consegue cumprir plano se todos “estiverem alinhados”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião