BRANDS' ECO Heróis PME: 4ª edição traz nova categoria ligada ao digital

  • BRANDS' ECO
  • 10 Janeiro 2022

A 4ª edição dos Heróis PME traz consigo uma novidade: a categoria “Transformação Digital”, que vai premiar empresas que deram resposta às mudanças no mercado através do digital.

Este ano, o prémio Heróis PME está de volta, mas com uma novidade. Para esta edição foi criada uma nova categoria, denominada “Transformação Digital”, que visa reconhecer as pequenas e médias empresas que recorreram ao digital para assegurarem a transformação positiva dos seus negócios.

A ideia de criar esta nova categoria surgiu da SoftFinança, uma empresa especialista no desenvolvimento de soluções tecnológicas, que, este ano, pela primeira vez, juntou-se à iniciativa do prémio Heróis PME com o objetivo de apoiar as empresas nacionais.

De modo a entender o que motivou a criação desta nova categoria, o ECO esteve à conversa com Luís Teodoro, administrador da SoftFinança, que começou por dizer que “por mais que algumas organizações ainda tenham alguma relutância em relação a esta evolução, o digital é incontornável para as PME sobreviverem e crescerem no mercado”.

O administrador da SoftFinança acrescentou, ainda, que, seja qual for o setor, adotar uma organização interna orientada ao digital é uma evolução natural dos atuais modelos de negócio, nos quais “a mobilidade e a omnicanalidade são a garantia da prestação de um serviço mais completo e com melhores resultados na experiência proporcionada ao cliente”, muito devido ao imediatismo, à globalização e eficiência que o digital garante.

Contudo, Luís Teodoro reconheceu que ainda há “um grande percurso pela frente nesta temática” provocado, em grande parte, pela resistência à mudança. Ainda assim, o parceiro da 4ª edição dos Heróis PME, revelou que as PME estão cada vez mais bem preparadas para a sua atuação no mercado e, na sua maioria, têm vindo a investir na transformação digital das suas organizações.

"Estamos expectantes com o número de participantes e acreditamos que um grande número de PME terão os requisitos necessários para serem distinguidas, tendo em conta o progresso das PME portuguesas no digital, e que encontraremos em muitas outras excelentes práticas que podem ser adotadas no mercado”

Como é avaliada a evolução digital das empresas?

Mas, se, por um lado, há uma expectativa positiva relativamente ao número de empresas que estarão aptas a candidatar-se a esta categoria, por outro lado isso traz mais dificuldades na altura de as avaliar e decidir qual será a vencedora.

Para facilitar esta avaliação há alguns critérios a seguir para perceber qual a maturidade do processo de digitalização das empresas. Esses critérios assentam nos pilares da Inovação e Estratégia, Tecnologia, Processos e Clientes. Este modelo, além de permitir avaliar em que fase se encontra a empresa nessa estratégia, permite aos avaliadores dar inputs às empresas avaliadas para que estas percebam em que áreas devem apostar mais.

"Na dimensão da Inovação e Estratégia avaliaremos a visão e objetivos da estratégia, a cultura, liderança e relações internas e externas com os stakeholders do ecossistema e inovação da empresa. Na dimensão da Tecnologia serão avaliadas a gestão e partilha de informação, segurança e integração tecnológica. Por fim, nas dimensões de Processos e Clientes, serão avaliados critérios de produtividade e flexibilidade, cadeia de valor e tomada de decisão, bem como o desenvolvimento do produto/serviço, experiência do cliente e canais disponibilizados”

Quando questionado sobre as vantagens que a empresa distinguida por esta nova categoria ganha, o administrador da SoftFinança garantiu: “Possuir esta distinção é uma mais-valia para qualquer PME e simboliza a sua preparação e resiliência perante um mercado marcado pelas alterações constantes dos últimos dois anos”.

Luís Teodoro ressalvou, no entanto, que “transformação digital não é só passar a oferecer os produtos e serviços aos clientes num formato digital”. Trata-se, antes, de criar processos novos de gestão e funcionamento, baseados nos benefícios que a transformação digital pode proporcionar, como “ganhos de eficiência e outras melhorias face aos métodos e processos mais antigos”.

O responsável da SoftFinança não pôs de parte a possibilidade de poderem existir empresas sem oferta digital que consigam manter um bom funcionamento, mas ressalvou investir nesta área traz sempre um retorno positivo às organizações. “Não haverá setores de atividade ou atividades que não sejam beneficiadas por este processo”, concluiu.

As inscrições para a 4ª edição do prémio Heróis PME continuam abertas até ao dia 31 de janeiro e pode fazer a sua aqui

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Heróis PME: 4ª edição traz nova categoria ligada ao digital

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião