Francesa Gras Savoye passa a chamar-se WTW

  • ECO Seguros
  • 13 Janeiro 2022

Rebatizada com sigla do grupo a que pertence, a corretora francesa mais do que centenária assume virar de página para acelerar e concluir integração na WTW, marca adotada pela Willis Towers Watson.

A Gras Savoye, empresa histórica no panorama da corretagem de seguros em França, mudou o nome para WTW, as iniciais que atualmente identificam a Willis Towers Watson, grupo que em 2015 adquiriu a corretora francesa fundada em 1907.

Consultora de risco e especialista em seguros gerais e linhas empresariais, a empresa operava até agora sob denominação Gras Savoye Willis Towers Watson. “Esta mudança acompanha a nova dinâmica de crescimento e transformação do grupo, expressa em particular pelo projeto Crescer, Simplificar, Transformar com a ambição de oferecer a todos os empregados uma experiência simplificada, novas oportunidades de desenvolvimento e colaboração dentro da WTW, e oferecer aos clientes um acesso legível e eficiente às ofertas globais e de especialização mundial da WTW”, explica a corretora que tem a Siaci St. Honoré-Diot e a Verspieren como as principais concorrentes de origem local.

Rebatizada WTW, a empresa vai acelerar a integração no seio do grupo WTW, “um processo que ainda não está concluído. Era tempo de abrir um novo capítulo,” afirma Cyrille de Montgolfier, diretor-geral da Gras Savoye, citado na edição eletrónica do jornal Le Figaro.

Com diversas entidades autorizadas em Portugal (em LPS ou sucursais), a corretora também é conhecida através da Gras Savoye NSA Portugal, com sede social em Santarém e vocacionada para soluções de garantia automóvel.

O virar de página na história (e marca) da Gras Savoye avança à boleia da alteração na identidade visual anunciada pela casa-mãe britânica, que adotou a sigla WTW. A mudança de nome da Willis Towers Watson acontece praticamente em simultâneo na generalidade dos sites eletrónicos da geografia onde está implantada.

Breve pesquisa digital pelos websites da WTW, da África do Sul a Israel, passando pelo Koweit, Turquia, Portugal, Suécia, Índia e Japão, mostra que a marca e identidade apresentadas coincidem tanto no novo grafismo como, em muitos casos, na organização das secções e conteúdos dos numerosos websites.

 

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Francesa Gras Savoye passa a chamar-se WTW

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião