Bancos da Zona Euro apertam condições de crédito às empresas no 4.º trimestre

  • Lusa
  • 1 Fevereiro 2022

Dois por cento dos bancos inquiridos pelo Banco Central Europeu afirmaram ter tornado mais rigorosas as condições para empréstimos a empresas no quarto trimestre.

O Banco Central Europeu (BCE) observa que os bancos tornaram mais rigorosos os padrões de empréstimo às empresas no quarto trimestre de 2021, mas mantiveram as condições para os empréstimos às famílias para a compra de casa. Depois de ter realizado o último inquérito aos empréstimos bancários, o BCE informou esta terça-feira que os bancos flexibilizaram os padrões de crédito ao consumo e outros empréstimos às famílias.

O BCE realizou o inquérito, que faz quatro vezes por ano para melhor compreender os empréstimos dos bancos, entre 13 de dezembro e 11 de janeiro em 152 bancos da zona euro. Os padrões de crédito são orientações ou critérios internos dos bancos para a aprovação de empréstimos ou linhas de crédito.

Dois por cento dos bancos inquiridos afirmaram ter tornado mais rigorosas as condições para empréstimos a empresas no quarto trimestre (1% no terceiro trimestre) e mantido as condições para empréstimos a famílias para a compra de casa (2% apertou-as no terceiro trimestre). Quatro por cento dos bancos da zona euro aliviaram as condições de crédito ao consumo no quarto trimestre (3% aliviaram no terceiro trimestre).

Os bancos tinham “uma visão globalmente benigna dos riscos de crédito das empresas, principalmente devido à sua avaliação positiva das perspetivas económicas e apesar da pandemia e do impacto atenuante dos estrangulamentos”, de acordo com o BCE. Os bancos também se apercebem de um menor impacto dos riscos e mantêm a sua tolerância ao risco. “No primeiro trimestre de 2022, os bancos esperam que os padrões de crédito das empresas se mantenham”, diz o BCE.

Os bancos, acrescenta, também indicaram “um aumento considerável na procura de empréstimos pelas empresas no quarto trimestre de 2021″, o maior aumento desde o primeiro semestre de 2020 e algo que “parece consistente com o recente aumento no crescimento do crédito a empresas da zona euro”.

Este aumento na procura de empréstimos é impulsionado pelas necessidades de capital de exploração a curto prazo, possivelmente devido a estrangulamentos na oferta, mas também pelo aumento significativo das necessidades de financiamento empresarial a longo prazo para investimento fixo. Os bancos esperam que o aumento da procura de crédito empresarial continue no primeiro trimestre de 2022.

A procura também aumentou no quarto trimestre para o crédito à habitação e, em menor grau, para o crédito ao consumo, devido à confiança dos consumidores e às baixas taxas de juro. No primeiro trimestre de 2022, os bancos esperam um aperto dos padrões de empréstimo para aquisição de habitação e um afrouxamento das condições para empréstimos ao consumo. “Globalmente, os bancos esperam um aumento líquido contínuo da procura de empréstimos domésticos em todas as categorias”, de acordo com o BCE.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Bancos da Zona Euro apertam condições de crédito às empresas no 4.º trimestre

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião