Brasileiros da Europar dizem ter 100 milhões para investir no imobiliário em Portugal

CEO da Europar antecipa que haverá "muita procura" por Portugal "por parte do povo brasileiro" e que os próximos cinco anos serão "muito bons" para o mercado imobiliário.

Os brasileiros da Europar Investimentos & Participações têm 100 milhões de euros para desenvolver projetos imobiliários em território nacional, sobretudo no mercado de retalho, adiantou ao ECO o CEO Marcos Germano Matrowitz, que descreve a empresa como um “hub de investimentos” e serviços financeiros para investidores na Europa. A Europar chegou a Portugal há cinco anos e o último investimento foi o Évora Retail Park. Mas a lista continua.

“Atuamos na promoção de retalho, mais focado na parte financeira do que na parte imobiliária”, começa por explicar o responsável, ressalvando que a Europar não é um investidor tradicional. Se adquire algum ativo é a pedido de um investidor ou para o vender imediatamente a seguir e gerar retorno.

Foi isso que aconteceu com o Évora Retail Park. A empresa adquiriu este imóvel à M7 Real Estate em setembro, mas já vendeu a maior parte, revelou Marcos Germano Matrowitz. A Europar vendeu 8.200 metros quadrados daquele espaço de retalho, mas está a desenvolver mais 6.200 metros quadrados, onde vai instalar novas lojas. “Havia potencial de haver uma expansão” daquele espaço, diz.

“Estamos a comprar um contrato de arrendamento de longo prazo com uma garantia forte”, nota o CEO da empresa. “Estamos a tentar uma renda garantida sobre aquele investimento, com potencial de valorização”, acrescentando, notando que a Europar nunca fica muito tempo com os ativos.

“Desenvolvemos ativos para passar a outros investidores”, diz. “Somos um sead money. Um promotor contacta-nos, diz-nos que tem um projeto e que precisa de metade do capital”, explica Marcos Germano Matrowitz. E a Europar entra com esse capital, desenvolvendo, assim, o projeto.

Antes de se mudar para Portugal, há pouco mais de cinco anos, Marcos Germano Matrowitz trabalhou com fundos de investimento no Brasil — onde foi multado pela CMVM brasileira. Veio para cá à procura de uma nova vida, com mais estabilidade e, sobretudo, mais segurança. O primeiro investimento da Europar em Portugal foi a instalação de um Burger King na Moita e, desde então, somaram-se outros investimentos, incluindo outros Burger King.

Para este ano, a Europar tem 100 milhões de euros para desenvolver projetos em Portugal, adianta Marcos Germano Matrowitz. “Na parte imobiliária as coisas melhoraram bastante nos últimos dez anos” em Portugal, diz, antecipando que haverá “muita procura [por Portugal] por parte do povo brasileiro” devido à “incerteza política” que se vive no Brasil.

E nem a pandemia abrandou o negócio da Europar. “Nos primeiros três meses o mercado ficou muito apreensivo, mas depois foi um absurdo. Há pessoas de todo o mundo a investir em imóveis de retalho em Portugal”, afirma o responsável. “Os próximos cinco anos vão ser muito bons”, remata.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Brasileiros da Europar dizem ter 100 milhões para investir no imobiliário em Portugal

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião