Ibersol, Novabase, Pharol e Ramada vão sair do PSI

Com a revisão do índice de referência português, o PSI vai passar a contar com 15 cotadas.

O índice de referência português vai deixar de contar com Ibersol, Novabase, Pharol e Ramada, após a revisão anual da primeira carteira do PSI (Portugal Stock Index). A revisão vai ocorrer depois do fecho dos mercados na sexta-feira, 18 de março de 2022, e entrará em vigor a partir de segunda-feira, 21 de março de 2022.

Atualmente, o PSI-20 é composto por 19 empresas. Após esta revisão, vai passar a chamar-se apenas PSI e será composto por 15 cotadas, sendo que não foi incluída mais nenhuma. O objetivo é melhorar a liquidez e a eficiência deste índice”, de forma a ir mais ao encontro das “necessidades dos utilizadores”, como explicou a Euronext na altura.

Com as mudanças, deixa de ser obrigatório que o PSI tenha pelo menos 18 empresas cotadas. Além disso, o limite inferior do “free float” da capitalização bolsista das empresas constituintes, ou seja, o valor de mercado das ações de uma empresa que estão efetivamente em circulação, passa a ser de 100 milhões de euros.

Já era esperada a saída da Novabase, Pharol e Ramada, por não cumprirem o requisito do limite inferior do free float de capitalização bolsista de 100 milhões de euros. A exclusão destas empresas não deverá ter grande impacto no índice, segundo tinha sinalizado um analista à Lusa, dado que o peso de cada uma é inferior a 1%.

Em comunicado, é deixada ainda a nota de que se reserva “o direito de alterar a seleção publicada, por exemplo, no caso de remoção por incorporação, até a publicação dos dados finais após o fecho de 16 de março 2022”. “Todos os eventos que ocorrerem após essa data não implicarão a substituição da empresa que possivelmente terá de ser removida da seleção final”, ditam.

(Notícia atualizada às 18h42)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Ibersol, Novabase, Pharol e Ramada vão sair do PSI

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião