Sky abre hub em Aveiro com aposta no SkyShowtime. Quer recrutar 200 em dois anos

Em dois anos, a Sky Portugal quer aumentar de 400 para 600 o número de trabalhadores. Este ano estima recrutar cerca de 100 colaboradores.

A Sky abre esta sexta-feira em Aveiro o seu terceiro hub em Portugal. O centro arranca com 20 colaboradores, mas o objetivo é “duplicar” esse número ainda em 2022. A companhia, que tem vindo a desenvolver a partir de Portugal o Peacock, o serviço de streaming da NBCUniversal, quer, em dois anos aumentar de 400 para 600 número de trabalhadores. “Em breve” lança o Peacock – SkyShowtime em 20 mercados europeus, inclusive Portugal.

“O headcount total da Sky Portugal é cerca de 400 pessoas. O nosso objetivo é, ao longo dos próximos 12 meses, recrutar cerca de 100 profissionais da área da engenharia informática. A nossa previsão atual é manter uma tendência similar de crescimento nos próximos dois anos”, adianta Marina Magro, diretora de Estratégia e Operações da Sky em Portugal, à Pessoas.

“Este crescimento a nível de headcount, é potenciado também pela nossa expansão territorial, na qual se insere precisamente esta inauguração de um espaço Sky em Aveiro. Pretendemos no decorrer deste ano ainda aumentar e consolidar a nossa expansão geográfica noutras regiões, nomeadamente no Funchal, onde já estamos presentes”, revela a responsável.

Para já a empresa procura profissionais com perfis de Frontend Developer (Mid-Level e Senior), Android Developer (Mid-Level e Senior), iOS Developer (Mid-Level e Senior), QA Automation Engineer, QA Engineer (Functional), NodeJS Developer (Mid-Level e Senior), Backend Developer (Mid-Level e Senior) e Engineering Manager.

A empresa tem ainda um programa de estágios de verão remunerados, pelo que está igualmente a aceitar candidaturas de estudantes do ensino superior.

Sky trabalha Peacock – SkyShowtime

A companhia não adianta o valor de investimento alocado à abertura do terceiro hub em Aveiro. “Esta expansão faz parte de um investimento global no Peacock por parte da Comcast”, desde 2018 a dona da Sky, refere Marina Magro. E prova da aposta neste serviço de streaming são os cerca de 3 mil milhões de dólares que a também dona da NBCUniversal e da Dreamworks pretende investir só este ano na plataforma.

“As equipas dos vários escritórios da Sky Portugal, nas quais se enquadram as equipas deste novo escritório em Aveiro, trabalham conjuntamente nos mesmos produtos. A prioridade neste momento é continuarmos a fazer crescer o Peacock, serviço de streaming da NBCUniversal, no mercado americano e continuarmos a internacionalização através do SkyShowtime, serviço equivalente direcionada ao mercado europeu“, explica António Vieira, diretor da Sky em Portugal.

Os grupos Comcast e Sky estão a preparar o lançamento do serviço SkyShowtime, uma plataforma equivalente ao Peacock, em mais de 20 territórios na Europa, incluindo Portugal. Teremos novidades acerca da nossa contribuição a partir de Portugal para este lançamento em breve.

António Vieira

Diretor da Sky Portugal

Só no seu primeiro ano o Peacock angariou mais de 54 milhões de clientes. “Em 2022, a transmissão de um dos maiores eventos desportivos a nível mundial, a Super Bowl LVI, foi suportada pelo Peacock. A sua emissão sagrou-se como a Super Bowl com o mais elevado número de visualizações em streaming, de sempre”, destaca o responsável da Sky em Portugal.

Aposta que não se fica por aqui. “Os grupos Comcast e Sky estão a preparar o lançamento do serviço SkyShowtime, uma plataforma equivalente ao Peacock, em mais de 20 territórios na Europa, incluindo Portugal. Teremos novidades acerca da nossa contribuição a partir de Portugal para este lançamento em breve”, adianta António Vieira.

Sky aposta em modelo híbrido

A equipa em Portugal tem estado envolvida no desenvolvimento de produto. António Vieira fala até de um “papel estratégico e muito central na criação do novo produto de streaming da NBCUniversal, o Peacock”.

Lançado nos Estados Unidos em 2020, a plataforma concorre diretamente com grandes marcas de streaming a nível mundial e “tem sido, em boa parte, desenvolvido com talento português, a partir da Sky Portugal”, diz o diretor da Sky. “Todas a apps de frontend do Peacock foram desenvolvidas na Sky Portugal”, especifica.

Além do SkyShowtime, a Sky Portugal é ainda responsável por “um conjunto bastante alargado de serviços da plataforma global de OTT do grupo Comcast e Sky, desde pagamentos, pesquisa, ingestão de metadados e proteção de conteúdos”, adianta António Vieira.

“Esta plataforma serve não exclusivamente o Peacock e SkyShowtime, mas também o produto de streaming da Sky, NOW. Também desenvolvemos e operamos alguns componentes que suportam os produtos Sky Q e Sky Glass – The Streaming TV from Sky – um produto fantástico que lançámos no mercado do Reino Unido, no final do ano passado”, enumera.

Trabalho que terá continuidade e que será desenvolvido pelos colaboradores num modelo híbrido e flexível de organização do trabalho.

“A forma como entendemos e implementamos este modelo híbrido de trabalho não impõe dias fixos para presença no escritório. As nossas equipas têm total autonomia para estabelecer as suas dinâmicas da melhor entre momentos de trabalho presencial e trabalho remoto”, esclarece Marina Magro.

Posicionamo-nos assim com uma oferta diferenciadora no mercado nacional, através de um pack salarial altamente competitivo, aliado de diversos benefícios adaptados às necessidades dos nossos colaboradores. Tudo isto, aliado à nossa política de flexibilidade e trabalho híbrido, estabelece a Sky em Portugal como uma marca forte e apetecível para qualquer candidato.

Marina Magro

diretora de Estratégia e Operações da Sky Portugal

“O que a nossa prática tem demonstrado é que o modelo híbrido tem reunido muitas vantagens e mais-valias para as nossas equipas. Verificamos também que, no âmbito deste formato de trabalho, existe uma maior flexibilidade na escolha da residência das nossas pessoas, o que nos permite um maior alcance no território nacional”, defende a diretora de Estratégia e Operações da Sky.

Um crescimento num setor onde a escassez de talento se tem agudizado e a pressão salarial tem vindo a aumentar.

“É indiscutível que o mercado de tecnologia tem um nível de procura muito superior à oferta atual, o que o torna naturalmente muito competitivo. Posicionamo-nos assim com uma oferta diferenciadora no mercado nacional, através de um pack salarial altamente competitivo, aliado de diversos benefícios adaptados às necessidades dos nossos colaboradores. Tudo isto, aliado à nossa política de flexibilidade e trabalho híbrido, estabelece a Sky em Portugal como uma marca forte e apetecível para qualquer candidato nas áreas de desenvolvimento tecnológico”, argumenta Marina Magro.

“A fim de mantermos a nossa oferta relevante e alinhada com os nossos valores, a abordagem que seguimos assenta naqueles que se figuram como os nossos pilares centrais de diferenciação. O primeiro sendo a excelência na engenharia: somos muito exigentes com o nosso trabalho e com o que entregamos, uma vez que a robustez tecnológica dos produtos que desenvolvemos tem um papel determinante na experiência dos nossos clientes com a marca”, começa por elencar a responsável de operações. “O segundo é a escala: trabalhamos a uma escala de dezenas de milhões a nível europeu e também a nível do mercado americano, o que nos coloca num grupo muito restrito de empregadores em Portugal, cujo trabalho desenvolvido diariamente passa por desafios interessantíssimos de engenharia.

E por último, conclui, a cultura e valores. “Na Sky colocamos sempre as nossas pessoas como prioridade n.º 1, e isto reflete-se num ambiente que valoriza o crescimento, bem-estar, flexibilidade e equilíbrio nas dinâmicas de trabalho.”

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Sky abre hub em Aveiro com aposta no SkyShowtime. Quer recrutar 200 em dois anos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião