Top 100 de Marcas de Seguros valoriza 10% em 2022

  • ECO Seguros
  • 1 Maio 2022

Chinesa Ping An perdeu 4% do valor de marca mantendo-se primeira, enquanto Allianz ganhou 15% e sobe ao 2º lugar no ranking Brand Finance Insurance 100.

Qual é o objetivo de uma marca forte: atrair clientes, construir lealdade, motivar os colaboradores? Tudo verdade, mas para uma marca comercial, pelo menos, a primeira resposta deve ser sempre ganhar dinheiro,” afirma David Haigh, Presidente e CEO da Brand Finance Plc, no relatório anual das 100 Marcas mais valorizadas nos seguros, publicado pela consultora britânica.

A Ping An, cujo valor de marca desceu 4% num ano para 42,9 mil milhões de dólares (37,02 mil milhões de euros) em 2022, continua a marca de seguros mais valiosa do mundo e “muito forte”, sendo vista pelos clientes “como um parceiro de seguros de confiança” na China. Enquanto o mundo ocidental olha além de pandemia, à medida que se vão levantando as restrições da crise de Covid-19, as marcas de seguros chinesas “continuam a enfrentar condições extremamente difíceis” face ao ressurgimento da doença, pode ler-se no Brand Finance Insurance 100-2022.

TOP 10 de Marcas mais valiosas nos Seguros (milhões de euros)

Segunda no ranking, a marca Allianz valorizou 15% até 23,1 mil milhões de dólares (19,95 mil milhões de euros), saltando um lugar para ultrapassar a China Life (agora avaliada em 22,9 mil milhões de dólares, -1% do que em 2021), que desceu ao 3º lugar. O crescimento da marca Allianz “foi maior do que qualquer uma das outras cinco marcas de seguros mais valorizadas do mundo, e reflete novas melhorias tanto na força da marca como na sua relevância, uma vez que aproveita as oportunidades pós-Covid,” explica a consultora.

Além da Allianz, que continua a marca mais valorizada da Europa, e da AXA (na 4ª posição, valendo 17,2 mil milhões), a pesquisa mostra que, entre as europeias que operam em Portugal, Ageas estreia-se no ranking, na 92ª posição, Aegon desceu de 64ª em 2021, para 74ª da lista este ano e Mapfre subiu um lugar face a 2021, ocupando agora a 40ª posição. Ainda, enquanto a Zurich deslizou, de 13ª mais valiosa do mundo em 2021, para 19ª no ranking de 2022, a marca Generali recuou de 14ª há um ano, para 16ª em 2022, revelam os resultados dos inquéritos realizados em 35 países. Nota ainda para a Catalana Occidente, a marca espanhola integra a lista na 96ª posição (era 89ª em 2021) e a sul-africana Sanlam, entrando para o ranking no 97º lugar.

Globalmente, depois de ter descido cerca de 30 mil milhões dólares, ou 6% do primeiro para o segundo ano da pandemia (totalizando 433 mil milhões no ano passado), o valor global do índice Brand Finance das 100 mais valiosas dos seguros voltou a subir e atinge agora 475,8 mil milhões de dólares (cerca de 439,5 mil milhões de euros), perto de 10% mais do que no índice de 2021.

Reunindo 38 marcas de seguros (25 americanas e 13 chinesas), os EUA (22,1% do valor do índice) e a China (29,4%) representam mais de metade do valor do índice global. Alemanha, com 5 marcas e a valer 8,3% do Brand Finance Insurance 100, lidera a representação europeia, seguida da França, com 3 marcas e a equivaler a 5% do valor global do ranking de 2022.

Sustentando que as marcas norte-americanas de seguros estão a recuperar melhor da pandemia (do que as chinesas), o estudo realça Geico (+18%, face a 2021, para 13,1 mil milhões de dólares), Progressive (+25% para 11,2 mil milhões) e Canada Life, esta a beneficiar da boa reputação na integração das aquisições e a ascender ao Top 10, com respetivo valor de marca a crescer 51% até 10,8 mil milhões de dólares. Mais, além da Chubb (+ 48% a 10,8 mil milhões de dólares), outra a conseguir crescimento de marca “impressionante,” o relatório realça um trio de marcas americanas em “crescimento rápido”: Fidelity National Financial (+78%), Hanover Insurance (+60%) e Cincinnati, reforçada em idêntica variação percentual.

Além de medir a valorização de marca, o estudo anual da Brand Finance fornece outro índice que determina a força de marca (fortaleza relativa) em função de métricas como, por exemplo, investimento em marketing, dividendos pagos aos acionistas e desempenho empresarial. A ponderação destes indicadores permite determinar a força das organizações e classificá-las em função do Brand Strenght Index (BSI).

Nesta perspetiva, a italiana UnipolSai, cujo valor de marca aumentou 23%, para 3,1 mil milhões de dólares em 2022, emerge este ano como marca mais forte de seguros, sendo-lhe atribuído rating ‘AAA+‘, a corresponder a uma pontuação de 89,6, num máximo 100 do BSI.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Top 100 de Marcas de Seguros valoriza 10% em 2022

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião