Houve menos queixas à banca, mas dispararam reclamações no crédito ao consumo

Caiu o número de reclamações à banca no ano passado, sobretudo por causa das moratórias. Mas as queixas relacionadas com crédito ao consumo disparam 16,4%.

Os clientes bancários queixaram-se menos no ano passado, devido sobretudo à redução das reclamações relacionadas com as moratórias da Covid-19. Ainda assim, as queixas com o crédito ao consumo dispararam 16,4% e já superam as queixas com os depósitos bancários.

Ao todo, o Banco de Portugal registou 19.322 reclamações dirigidas aos bancos, numa média mensal de 1.610 reclamações, representando uma redução de 1,7% face a 2020. A descida do número de queixas deveu-se sobretudo à “redução do número de reclamações associadas à implementação das medidas de mitigação da pandemia da COVID-19, nomeadamente nas matérias relacionadas com a aplicação das moratórias de crédito”, explica o supervisor no Relatório de Supervisão Comportamental divulgado esta quarta-feira.

Houve 500 reclamações sobre matérias Covid-19 relacionadas com as moratórias, menos 70% do que em 2020. Excluindo as queixas associadas às medidas Covid-19, as reclamações à banca aumentaram 4,6%, com o crédito ao consumo a disparar.

Apesar da descida das queixas, aumentou ligeiramente o número das reclamações em que o cliente tinha razão: “Em 2021, não se observaram indícios de infração por parte da instituição reclamada em 61,7% das reclamações encerradas (61,1% em 2020)”.

As reclamações associadas ao crédito aos consumidores subiram 16,4% para 5.724 reclamações no ano passado, “sobretudo a respeito de cartões de crédito”, adianta o Banco de Portugal. O cartão de crédito foi o produto que registou o maior número de reclamações (55,6%), seguindo-se o crédito pessoal (26,6%) e o crédito automóvel (10,7%).

Queixas à banca em 2021 por produto

Fonte: Banco de Portugal

As queixas no crédito ao consumo já são em maior número do que as reclamações relacionadas com os depósitos bancários, que caíram 10,8% para 5.570 queixas, devido “à diminuição das reclamações sobre contas poupança”.

Também as queixas com o crédito à habitação caíram 8,4% para 2.255 queixas, com a evolução a ser explicada com a redução das reclamações relacionadas com as moratórias, aponta o relatório.

Estes três produtos representaram 70% do total das reclamações à banca no ano passado, “refletindo a importância relativa destes mercados”, assinala o Banco de Portugal.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Houve menos queixas à banca, mas dispararam reclamações no crédito ao consumo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião