Previsões da Comissão Europeia admitem quebra do PIB português no segundo trimestre

A economia portuguesa surpreendeu pela positiva no primeiro trimestre, mas não deverá sair ileso do impacto da guerra no segundo trimestre. A Comissão Europeia vê o PIB português a cair 1,5%.

As novas previsões da Comissão Europeia divulgadas esta semana colocam Portugal como o país que mais cresce (5,8%) em 2022, mas também trazem uma notícia menos boa. No segundo trimestre, o PIB português não deverá escapar ao impacto da guerra e da aceleração da inflação, encolhendo 1,5% em cadeia (face ao trimestre anterior), naquela que será uma das maiores quedas entre os Estados-membros, ao lado da Eslovénia.

De acordo com as novas estimativas da Comissão Europeia, a economia portuguesa vai contrair entre o primeiro e o segundo trimestre, à semelhança do que acontecerá na maioria dos países europeus, devido aos efeitos da invasão russa na Ucrânia e da aceleração da taxa de inflação. No caso de Portugal, a contração é das maiores, ao lado da Eslovénia (-1,5%), porque no primeiro trimestre também registou a maior aceleração, em parte graças ao boom do turismo.

Porém, é de notar que no seu conjunto a economia da Zona Euro vai travar, mas continuará a crescer em cadeia: passa de uma expansão de 0,2% no primeiro trimestre para 0,1% no segundo trimestre. Tal deverá ser explicado pelo facto de duas das quatro maiores economias europeias — França (+0,4%) e Espanha (+0,1%) — continuarem a crescer em cadeia e a Alemanha contrair menos (-0,2%).

Fonte: Comissão Europeia.

O impacto do segundo trimestre será passageiro, acreditam os peritos europeus, com Portugal a recuperar logo no terceiro trimestre com um crescimento em cadeia de 0,9%, seguindo-se uma expansão de 0,8% no quarto trimestre. São estes desempenhos, além do efeito de carry-over (arrastamento do crescimento de 2021), que permitem que Portugal cresça 5,8% no total do ano, o maior crescimento previsto pela Comissão Europeia entre os 27 Estados-membros.

Em termos homólogos, cuja comparação ainda está significativamente afetada pela base baixa de 2021, o crescimento do PIB vai desacelerar de 11,8% no primeiro trimestre para 5,5% no segundo trimestre. Essa tendência de travagem continuará para 3,6% no terceiro trimestre e 2,7% no quarto trimestre.

Neste ótica, os dois únicos países que vão ver o seu PIB encolheu é a Estónia (-1,3% no quarto trimestre de 2022) e a Eslovénia (-2,1% no quarto trimestre de 2022), potencialmente por causa da sua dependência à Rússia.

A Comissão Europeia não apresenta dados trimestrais para a Irlanda, a Grécia, o Chipre e o Luxemburgo.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Previsões da Comissão Europeia admitem quebra do PIB português no segundo trimestre

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião