Ministro das Finanças britânico demite-se

Rishi Sunak demitiu-se do cargo de ministro das Finanças minutos depois de Sajid Javid renunciar ao cargo de secretário de Estado da Saúde do Reino Unido.

O ministro das Finanças do Reino Unido, Rishi Sunak, apresentou esta terça-feira a demissão, anunciou o próprio na rede social Twitter. Decisão surge pouco depois de Sajid Javid renunciar ao cargo de secretário de Estado da Saúde daquele país. Ambas as demissões acontecem após de ter sido noticiado que Boris Johnson sabia das acusações de assédio sexual contra Chris Pincher quando o nomeou para o Governo.

“O público, com razão, espera que o Governo seja conduzido de forma adequada, competente e séria”, escreveu. “Reconheço que este pode ser o meu último cargo no Governo, mas acredito que vale a pena lutar por esses padrões e é por isso que me demito”, acrescentou, anexando a carta que enviou ao primeiro-ministro britânico, Boris Johnson.

Minutos antes deste anúncio foi a vez de Sajid Javid renunciar ao cargo de secretário de Estado da Saúde, afirmando que o Reino Unido precisa de um “partido conservador forte e com princípios”. “Foi um enorme privilégio servir esta função, mas lamento não poder continuar de plena consciência”, escreveu no Twitter.

Ao final do dia desta terça-feira, foi a vez de um dos vice-presidentes do Partido Conservador, Bim Afolami, anunciar também a sua demissão, em direto no TalkTV. O momento do anúncio pode ser visto aqui.

Estas demissões acontecem depois de ter sido noticiado que Boris Johnson sabia das acusações de assédio sexual contra Christopher Pincher quando o nomeou para o Governo. McDonald, membro da Câmara Alta do Parlamento do Reino Unido, disse que houve uma investigação sobre Pincher em 2019 e que o primeiro-ministro “foi informado pessoalmente sobre o início e o resultado da investigação”.

Na semana passada, o jornal britânico The Sun avançou que Pincher estava no clube Carlton, um dos mais antigos e exclusivos de Londres, quando assediou dois convidados do sexo masculino. Este acabou por se demitir do cargo de vice-presidente da bancada parlamentar do Partido Conservador, afirmando que tinha “bebido demais” e que se sentia envergonhado.

Este domingo, a imprensa britânica avançou com mais informações, afirmando que Pincher enfrenta seis novas acusações de comportamento impróprio.

Esta terça-feira, Boris Johnson pediu desculpa por ter nomeado Chris Pincher para o Governo britânico. “Acho que foi um erro e peço desculpas por isso. Acho que, em retrospetiva, foi a coisa errada a fazer”, disse o primeiro-ministro, citado pelo The Guardian. “Peço desculpa a todos os que foram gravemente afetados por isso. Quero deixar absolutamente claro que não há lugar neste Governo para qualquer um que abuse do seu poder”.

O primeiro-ministro disse ainda que, se tivesse oportunidade, teria demitido Pincher após o incidente inapropriado quando este estava no Ministério dos Negócios Estrangeiros. “Há cerca de três anos houve uma queixa contra Chris Pincher no Ministério. Essa queixa foi esclarecida, ele desculpou-se. Já fui informado sobre o que tinha acontecido. Se eu tivesse oportunidade, teria pensado nisso e reconhecido que ele não iria aprender nem mudar“.

(Notícia atualizada às 19h57 com mais informação)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Ministro das Finanças britânico demite-se

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião