BRANDS' ECO Autarquia do Ano: Junta de Freguesia do Vau ganha Menção Honrosa na subcategoria “Cultura Popular”

  • BRANDS' ECO
  • 11 Julho 2022

O presidente da Junta de Freguesia do Vau, Frederico Lopes, explica os contornos do projeto premiado na 3.ª edição do Prémio Autarquia do Ano.

Valorizar a experiência e o conhecimento dos idosos, criar pretextos para promover o diálogo entre gerações e dar a conhecer o passado histórico da aldeia foram os pontos fortes do projeto da Junta de Freguesia do Vau, que ganhou uma Menção Honrosa no Prémio Autarquia do Ano, na subcategoria “Cultura Popular”, nesta que é já a sua 3.ª edição.

Frederico Lopes, presidente da Junta de Freguesia do Vau, explica um pouco melhor os contornos do projeto, a sua aplicação e o impacto que teve no município.

1. Qual foi a razão primordial que levou à seleção do vosso projeto, que acabou por se tornar vencedor nesta 3ª Edição dos Prémios Autarquia do Ano?

Os abrigos com história surgiram como forma de perpetuar no espaço e no tempo a história, os tempos livre, as cerimónias e festividades, o trabalho e a relação com a lagoa. Todas as fotografias foram devidamente identificadas com as suas diferentes temáticas, e cada uma delas contém um excerto com o testemunho da pessoa que explicou a história de dada fotografia. A definição do local de colocação das fotografias foi escolhida de forma criteriosa e fundamentada. Atualmente, encontrando-se quatro abrigos de passageiros com fotografias: uma fotografia de festa e cerimónia, no abrigo de passageiros próximo da igreja da freguesia; no local de paragem mais central da freguesia, foi escolhida uma das imagens que dão o mote ao projeto e que retrata o tradicional malhar do milho; outras duas relacionadas com os trabalhos na lagoa foram situadas próximo da casa de alguns dos intervenientes retratados na fotografia, dando oportunidade, por vezes, de assistir à explicação da mesma para os mais jovens, e, desta forma, incutir um sentimento de identidade e continuidade através do passado para o futuro.

2. Qual sente que tenha sido o impacto do vosso projeto, a níveis práticos, no seu município e na sua comunidade?

Aproveitando a estrutura simples de um abrigo de passageiros, tornámo-lo num local de apreciação de arte, de cultura, história e de recordação, transportando as pessoas para o seu passado e as suas origens. De salientar o facto de algumas das pessoas que estão retratadas nas fotografias dos abrigos de passageiros ainda se encontram connosco, tendo assim a possibilidade de experienciar este acontecimento e de partilhar com orgulho as suas vivências representadas nas fotografias.

Junta de Freguesia do Vau recebe menção honrosa no Prémio de Autarquia do Ano
Junta de Freguesia do Vau recebe Menção Honrosa no Prémio Autarquia do Ano, na subcategoria “Cultura Popular”
3. Quais os principais pontos fortes do projeto submetido ao Prémio Autarquia do Ano que, para si, foram fundamentais?
  • Valorizar a experiência e o conhecimento dos idosos;
  • Criar pretextos para promover o diálogo entre gerações;
  • Dar a conhecer o passado histórico da aldeia ;
  • Incentivar o interesse por questões culturais e artísticas;
  • Contribuir para a oferta cultural e turística da região;
  • Valorizar o património imaterial cultural;
  • Salvaguardar a adoção de medidas destinadas a assegurar o património imaterial cultural;
  • Identificação, promoção, valorização e transmissão cultural através da educação não formal;
  • Revitalização do património.
4. Considerando que nos encontramos novamente num formato presencial, acredita que existe algum impacto positivo no trabalho realizado diariamente pelo município? De que maneira?

Com este projeto, podemos concluir que as informações e vivências dos nossos antepassados são fulcrais para a atualização do nosso património. Salvaguardar e adotar medidas para preservar o património cultural imaterial de um povo, investindo na identificação, documentação, pesquisa, preservação, proteção, promoção, valorização, transmissão, essencialmente através da educação não formal, bem como a revitalização do património, quando fundado na comunidade e reconhecido pelos mesmos, como é o caso do projeto “Abrigos com História”, que dá oportunidade de estabelecer uma ligação/relação e uma sensibilização local para o reconhecimento mútuo da sua importância. Essencialmente, trata-se de uma questão de desenvolvimento sustentável, que aborda a identificação e satisfação das gerações atuais, sem comprometer a capacidade das gerações futuras, significando possibilitar que as pessoas possam, ao longo do tempo, assistir e usar de igual forma os recursos culturais existentes.

5. Considerando o projeto em questão, como foi a implementação do mesmo?

No ano de 2020, a Junta de Freguesia do Vau iniciou a decoração dos abrigos de passageiros com as fotografias antigas, descobertas através do projeto “Memórias fotográficas do Vau”. Uma iniciativa que teve como objetivo dar continuidade ao projeto já existente, e uma forma de colocar várias gerações na descoberta e discussão conjunta de forma intergeracional. O objetivo principal desta iniciativa é estabelecer uma ligação através dos lugares, das pessoas e as tradições, assim como dar a conhecer às gerações mais novas a realidade da aldeia no tempo dos seus avós.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Autarquia do Ano: Junta de Freguesia do Vau ganha Menção Honrosa na subcategoria “Cultura Popular”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião