Automóveis usados online chegam a custar mais 11% do que no início do ano

Venda online de carros usados em Portugal cai 7,6% em julho, face a igual período de 2021, com os níveis de stock a caírem há 17 meses consecutivos, encolhendo 19,4% face ao mesmo mês do ano passado.

O preço médio dos automóveis usados em Portugal à venda online já subiu 10,9% no acumulado até julho, face ao registado no final de 2021, avança o mais recente relatório do Observatório Indicata, pertencente ao grupo Autorola. Esta tendência também se manteve no início de agosto, com uma subida de 1,4% no índice de preços comparativamente com o mês anterior.

A impulsionar o preço dos automóveis usados no mercado português estão os baixos níveis de stock aliados à forte procura. A escassez de semicondutores continua a provocar longos prazos de entrega de veículos novos, levando mais consumidores a optarem pelo mercado de usados.

Neste sentido, os níveis de stock online de usados em Portugal estão a cair há 17 meses consecutivos. No início de agosto, este indicador ficou 9,9% abaixo do registado no início do mês anterior, mas comparativamente com agosto de 2021, os níveis já são 19,4% inferiores.

Em função destes fatores, “os fabricantes não conseguem apoiar as vendas com registos táticos”, pode ler-se no relatório. Por consequência, a venda de veículos usados muito recentes em julho — isto é, com menos de um ano de idade — esteve 50% abaixo do registado em julho de 2021.

No mercado português, em julho, as vendas de veículos usados online foram superiores às do mês anterior em 5,6%, embora se tenham mantido inferiores em 7,6% face a julho de 2021. No entanto, em termos acumulados, a vendas até julho “são agora 17,1% mais baixas do que nos primeiros sete meses do ano passado”, embora se mantenham 1,5% mais elevadas do que em 2019, refere o relatório.

Com o avançar do segundo semestre, o Observatório Indicata nota que “é provável que continue a haver restrições à oferta de usados mais recentes e usados provenientes das frotas de aluguer”. O motivo para isto prende-se com a necessidade das empresas manterem as suas frotas envelhecidas, de modo a satisfazer as suas necessidades comerciais. Considerando ainda a questão dos semicondutores até ao final de 2023, “é expectável que o mercado de veículos usados vá continuar a debater-se”, salienta.

Ainda assim, nos 14 países analisados pelo documento o relatório refere um abrandamento na taxa de crescimento dos preços online de usados.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Automóveis usados online chegam a custar mais 11% do que no início do ano

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião