Moda portuguesa “descalça” pandemia para “vestir” drama energéticopremium

Ainda a recuperar o fôlego da Covid, têxtil, vestuário e calçado enfrentam nova onda que ameaça a sobrevivência da indústria. Acompanhe a rubrica do ECO que está a "sentir o pulso" a vários setores.

Como evoluem a capacidade produtiva, o emprego, as vendas ou as finanças das empresas? Como está a recuperar o setor do impacto da pandemia e quais os maiores desafios que enfrenta neste novo ciclo? Aproveitando o dobrar do ano no calendário, o ECO está a “medir o pulso à economia real”, analisando o passado recente, diagnosticando a situação presente e antecipando as perspetivas futuras em algumas das principais áreas de atividade da economia portuguesa.Enorme e longo. É desta forma que os setores da moda, como o têxtil, o vestuário e o calçado, classificam o desafio que teve a pandemia como “gatilho” e que dizem estar ainda longe de ser ultrapassado, com as empresas “desestruturadas" e o mercado em constante oscilação, embora o cenário seja um pouco mais animador do que há um ano,

Assine para ler este artigo

Aceda às notícias premium do ECO. Torne-se assinante.
A partir de
5€
Veja todos os planos