Petróleo ainda deve recuar mais antes de regressar aos 100 dólarespremium

O petróleo tem apresentado uma trajetória negativa, que até poderá acentuar-se, mas os analistas estimam que a matéria-prima deverá consolidar acima dos 100 dólares em 2023.

Depois de uma subida fulgurante em seis meses(entre dezembro de 2021 e maio de 2022), os preços do petróleo recuaram nos últimos três mesese caminham para mais um saldo negativo em setembro. Vai a matéria-prima prolongar o ciclo de quedas ou retomará em breve uma tendência ascendente que levará a cotação de regresso aos três dígitos? A resposta não é fácil e os analistas dividem-se sobre a trajetória das cotações do petróleo, que têm sido determinantes para a escalada da inflação a nível global. Contudo, há uma visão que ganha bastante consenso: a matéria-prima deverá continuar a corrigir no curto prazo, mas a tendência será para regressar acima dos 100 dólares de forma consolidada em 2013. Tudo dependerá de uma série de distintos fatores que influenciam o rumo das cotações do petróleo

Assine para ler este artigo

Aceda às notícias premium do ECO. Torne-se assinante.
A partir de
5€
Veja todos os planos