Low-Code para aproximar Tecnologia e Negócio

  • Bruno Abril
  • 16 Fevereiro 2021

Bruno Abril, da consultora everis, afirma que adoção de tecnologia low-code torna possível reduzir consideravelmente custos de processos importantes, como gestão de sinistros ou subscrição de seguros.

Vivemos numa época em que a velocidade e agilidade são, cada vez mais, elementos diferenciais para as organizações que também operam em ambientes incertos e altamente competitivos.

Torna-se necessária, portanto, a adaptação a esta realidade (exigida pelos clientes e empurrada pelos competidores e os novos operadores). Uma realidade que, naturalmente, está orientada para os ecossistemas líquidos de Seguros. Um conceito que desenvolvemos no âmbito do estudo Insurtech Global Outlook 2020 e no qual abordamos as novas regras que se produzem nestes ambientes.

E, claro, neste cenário existe um fator fundamental: a tecnologia. Mas não se considerem apenas soluções de última geração (emerging technologies), mas sim uma abordagem em que as organizações sejam capazes de usar as melhores soluções no momento certo.

É neste ponto onde pensamos que pode surgir uma das perguntas chave para o CxO – Chief Experience Officer de uma empresa seguradora: como posso agilizar as minhas operações para oferecer aos meus clientes o que eles precisam e quando eles precisam? Inclusivamente, podemos inverter esta reflexão, colocando-a de outra perspetiva: quanto tempo um cliente vai demorar para escolher outra seguradora que ofereça experiências mais ágeis, simples e adaptadas às suas necessidades?

Perante este desafio, as empresas precisam de fazer uma mudança significativa: a tecnologia tem de passar a ser coliderada pelas áreas de negócio mais próximas das exigências do cliente. Trata-se de conseguir uma maior agilidade e um time-to-market mais rápido.

A lógica que está a contribuir para reduzir as distâncias é o surgimento de tecnologias Low-Code, com as quais se podem desenhar, a partir do negócio e da tecnologia, soluções ágeis e simples (os aplicativos desenham-se com ferramentas mais focadas na parte visual, com funcionalidades como drag & drop, e o código gera-se automaticamente). Assim, e em pouco tempo, conseguem-se desenvolver aplicações mais intuitivas e simples que substituem a complexidade tradicional que caracteriza as áreas de TI da maioria das organizações. Além disso, a utilização de Low-Code permite que futuras mudanças de solução e processos sejam mais ágeis, na medida em que está totalmente focado numa metodologia DevOps, que permite otimizar a gestão de todo o ciclo de desenvolvimento do software.

Desta forma, os profissionais de Negócio participam ativamente no desenvolvimento de ferramentas: plataformas para os clientes fazerem simulações e pedidos de orçamento (ligando-se em tempo real aos sistemas das seguradoras), aplicações de underwriting, portais para os agentes e soluções orientadas para a gestão de queixas. Dada a crescente maturidade desse tipo de tecnologias, hoje estão inclusive a desenvolver-se sistemas nucleares de seguros diretamente com Low-Code.

As companhias seguradoras não só inovam ou investem para oferecer um melhor serviço aos seus clientes, mas também, como em qualquer outro negócio num ambiente competitivo, fazem-no para melhorar a eficiência e aumentar as vendas.

Neste sentido, a adoção de tecnologia Low-Code tem demonstrado que pode contribuir para uma redução considerável dos custos associados a processos importantes e que ao mesmo tempo requerem muitos recursos, como a gestão de sinistros ou a subscrição de seguros.

As companhias tecnológicas estão plenamente conscientes do desafio que se coloca às seguradoras, ou seja, a necessidade de enfrentarem a transformação digital e tecnológica de uma perspetiva organizada e positiva, razão pela qual temos colaborado nos últimos anos em diferentes projetos de implementação de soluções Low-Code com empresas líderes neste campo.

Num contexto incerto como o atual, a nossa colaboração em projetos de implementação de soluções deste tipo vai aumentar, porque esta tecnologia permite às companhias seguradoras oferecerem aos seus clientes experiências muito mais simples e ágeis.

Em resumo, o setor está em mudança e acreditamos firmemente que as capacidades de tecnologias do Low-Code contribuem para a sua transformação digital e tecnológica, em direção a um modelo mais orientado para o cliente e próximo dos ecossistemas com que este se relaciona.

  • Bruno Abril
  • Responsável Global de Seguros da everis

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Low-Code para aproximar Tecnologia e Negócio

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião