O direito russo à internet e à verdadepremium

É essencial que a informação livre continue a chegar aos cidadãos russos. E, se preciso for, que se invista massivamente em mecanismos que levem informação em russo, aos russos.

A Ucrânia solicitou o bloqueiodos domínios russos, a recusa dos certificados de segurança dos seus sites e a recusa do acesso dos servidores russos de raiz à internet. Estas três propostas iriam efetivamente bloquear o contacto com todos os sites em domínio russo e impedir igualmente o acesso à internet a partir do interior da Rússia (além de criar um enorme risco de segurança para todos os utilizadores a nível global). Felizmente a ideia foi rapidamente recusada pelo ICANN, a entidade que gere o tráfego global, mas vale a pena explicar porque é que esta proposta não faz sentido. A internet é obviamente uma ferramenta essencial no mundo de hoje, sendo considerada no mínimo uma infraestrutura essencial a par da rede energética - ou no máximo um direito humano tal como o acesso à educação

Assine para ler este artigo

Aceda às notícias premium do ECO. Torne-se assinante.
A partir de
5€
Veja todos os planos